São Paulo, 15 de junho de 2024

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

08/06/2024

Força-tarefa do Senai irá recuperar escolas e indústrias no RS

(09/06/2024) – Mais de um mês após o início das chuvas e enchentes no Rio Grande do Sul, o estado ainda sente e contabiliza os efeitos da tragédia. Com 20,5 mil alunos e 283 funcionários impactados, o Senai do RS está coordenando uma força tarefa nacional para recuperar as escolas e as indústrias atingidas na região.

Para isso, a instituição mobilizou 199 técnicos de diferentes Departamentos Regionais (DRs) que ficarão no estado por 30 dias. Também disponibilizou 16 unidades móveis para manutenção e apoio às pessoas que estão nos Centros de Atividades (CATs) do Serviço Social da Indústria (SESI), incluindo a produção local de alimentos, confecção e ajuste de roupas para a população local e voluntários, além de realização de cursos rápidos para que possam realizar a reparação de suas casas.

Em todo o estado, 16 unidades do Senai tiveram a infraestrutura atingida. Além da sede em Porto Alegre, uma faculdade, nove centros de formação profissional, dois postos de atendimento, três unidades móveis e um instituto de tecnologia na capital e nos municípios de Bom Princípio, São Sebastião do Caí, Novo Hamburgo, Igrejinha, Rolante e Rio Grande sofreram danos.

Nessas unidades, 107 técnicos vão realizar a manutenção predial e da infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI) e a recuperação de mobiliário e equipamentos. Outros 60 profissionais estarão em seis locais de atendimento em Canoas, São Leopoldo, Igrejinha, Garibaldi, Lajeado e Santa Cruz do Sul para apoiar na recuperação de máquinas e de equipamentos das indústrias das regiões mais atingidas: Serra, Metropolitana de Porto Alegre, Vale dos Sinos, Vale do Rio Pardo e Vale do Taquari.

A recuperação, neste caso, vai envolver atividades como limpeza fina das máquinas, troca de peças, revisão de painéis elétricos, lubrificação e troca de óleo e testes de operação. Segundo a Fiergs – Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul, 47 mil do total de 51 mil indústrias do estado estão em municípios afetados pela tragédia – em estado de calamidade pública ou situação de emergência.

A terceira frente de mobilização é com as 16 Unidades Móveis, sendo quatro de panificação/confeitaria, quatro de confecção/vestuário, quatro de gastronomia/alimentos e quatro de construção civil.

As unidades móveis terão 32 técnicos para apoio às pessoas que estão nos CATs do SESI das cidades de Porto Alegre, São Leopoldo, Cachoeirinha e Guaíba. Uma das unidades ficará na Prefeitura de Porto Alegre. O objetivo também é a oferta de ações educativas às pessoas de forma habilitá-las a produzir alimentos como pães e bolos, realizar pequenos reparos elétricos e confeccionar ou ajustar roupas e agasalhos para a população e para os voluntários que estão dedicados à reconstrução das áreas afetadas.

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.