São Paulo, 17 de junho de 2024

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

01/06/2024

Raízen inaugura mega planta de etanol de segunda geração

(02/06/2024) – Uma das maiores produtoras mundiais de etanol de cana-de-açúcar, a Raízen já colocou em operação a sua nova planta de etanol de segunda geração (E2G), no Parque de Bioenergia Bonfim, em Guariba, no interior de São Paulo.

O projeto consumiu investimentos da ordem de R$ 1.2 bilhão. Trata-se da segunda planta de etanol celulósico da companhia, e já é considerada a maior do mundo.

A unidade de Guariba conta com 80% de volume já contratado, diante de uma capacidade de produção de 82 milhões de litros por ano. Com as duas plantas de E2G em operação, a Raizen apresenta agora uma capacidade total de produção de 112 milhões de litros anuais, sendo a maior produtora de E2G do mundo.

A estratégia da Raízen é apostar no biocombustível como uma resposta para a crescente demanda global de uma economia de baixo carbono. Para a empresa, é também uma oportunidade de expansão para setores de difícil descarbonização, como aviação e marítimo.

“A E2G tem uma pegada de carbono 80% menor que a gasolina comum brasileira e 30% menor que o etanol de primeira geração”, diz Ricardo Mussa, CEO da Raízen. “É ainda uma inovação tecnológica significativa no setor de bioenergia, sendo um exemplo da economia circular rentável, com menos desperdício e impactos ambientais”.

Segundo Mussa, a Raizen conseguiu aumentar em 50% a produção sem precisar de um hectare a mais de cana e nem competir com a produção de alimentos, por exemplo.

A companhia não pretende se limitar às duas plantas de E2G já existentes. Já anunciou a construção de mais 9 plantas do etanol celulósico, todas com seus volumes comercializados, em euros, em contratos de longo prazo. Outras 11 plantas fazem parte dos planos, totalizando 20 novas unidades de E2G, que permitirão à Raizen desfrutar de uma capacidade total de produção de 1.6 bilhão de litros por ano.

De acordo com a companhia, ao todo, a construção das 20 plantas de E2G impactará mais de 500 fornecedores e empresas, gerando mais de 17 mil empregos diretos e indiretos, além de possibilitar à Raizen também cumprir o seu compromisso de aumentar em 80% a produção de energia renovável em seu portfólio até 2030.

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.