São Paulo, 30 de maio de 2024

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

30/04/2024

Indústrias gaúchas aumentam investimentos em bens de capital

(30/04/2024) – A indústria do Rio Grande do Sul registrou um avanço de 13,5% nos investimentos em bens de capital nos 12 meses contados entre março de 2023 a fevereiro de 2024, implicando em um incremento de R$ 1,6 bilhão nas aquisições de máquinas e equipamentos.

Os números foram divulgados pela Receita Estadual, no boletim econômico-tributário publicado na última edição da revista RS 360.

De acordo com o levantamento, durante o período analisado, o setor industrial investiu R$ 13,6 bilhões na compra de bens utilizados na linha de produção.

A taxa de investimento, que compara a evolução das compras no período, vem registrando crescimento desde março do ano passado, atingindo 2,56% em fevereiro, o terceiro maior índice do período.

Os maiores incrementos foram registrados pelas indústrias de madeira, cimento e vidro e de energia elétrica, que elevaram em R$ 412 milhões e R$ 225 milhões o volume de aquisições, respectivamente.

Fundamental para projetar o desempenho da indústria, o grau de investimento em bens de capital sinaliza a disposição das empresas em ampliar a capacidade de produção. A expansão desse tipo de aporte financeiro também pode se reverter em geração de emprego e renda.

Já o valor adicionado da indústria, dado que indica o potencial da margem de lucro do segmento ao calcular a diferença bruta entre as compras e as vendas dos setores, mostrou avanço de 5% nos 12 meses analisados.

A expansão no período foi de R$ 9,3 bilhões, o que sinaliza para uma redução do custo na aquisição de insumos, apesar da queda no volume financeiro de vendas registrado nos últimos meses.

Os setores metalomecânico, agropecuário e de bebidas assinalaram os maiores avanços no valor adicionado.

Na análise das vendas por setor, os indicadores revelam um crescimento de 17,3% nas comercializações da indústria arrozeira, a maior variação entre os segmentos analisados no boletim.

Em valores absolutos, a comercialização aumentou em R$ 2,9 bilhões, chegando a um montante de R$ 20,2 bilhões no agregado dos 12 meses contabilizados. O destaque foi para as vendas a outros estados, que registraram alta de 32% no período.

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.