São Paulo, 28 de maio de 2024

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

06/04/2024

Estudos indicam que Lava Jato destruiu 4,44 milhões de empregos

(07/04/2024) – A Operação Lava Jato, que prometia combater a corrupção no setor de petróleo e gás, resultou na destruição de 4,44 milhões de empregos entre 2014 e 2017 e reduziu o Produto Interno Bruto (PIB) em 3,6% no mesmo período.

As conclusões constam de dois estudos que analisaram o impacto econômico da Lava Jato, que completa 10 anos, segundo os quais o setor mais prejudicado foi o da construção civil. De 2015 a 2018, as maiores construtoras brasileiras teriam perdido 85% da receita.

Os estudos foram realizados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e pelas universidades Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).

Segundo o Dieese, dos 4,44 milhões de postos de trabalho perdidos, 2,05 milhões ocorreram nos setores e nas cadeias produtivas diretamente afetadas pela Lava Jato.

Os 2,39 milhões de empregos restantes foram destruídos em setores prejudicados pela queda da renda e do consumo, como comércio, transporte e alimentação.

Já o estudo da UFRJ e da Uerj estimou em R$ 142 bilhões as perdas nos setores de construção civil, indústria naval, engenharia pesada e indústria metalmecânica.

O levantamento do Dieese estima também que a Lava Jato reduziu os investimentos públicos e privados em R$ 172,2 milhões entre 2014 e 2017.

O segmento mais atingido foi a construção civil, com perda de R$ 35,9 bilhões, seguido por comércio (R$ 30,9 bilhões); extração de petróleo e gás (R$ 29,2 bilhões); atividades imobiliárias (R$ 22 bilhões); e intermediação financeira, seguros e previdência (R$ 17,5 bilhões).

“O nosso estudo abordou o impacto em cadeia, porque os setores da economia são interligados e perdas em um segmento podem transbordar para toda a economia”, explica o diretor técnico do Dieese, Fausto Augusto Junior. “E a operação teve verdadeiro efeito cascata”.

As perdas também afetaram as receitas federais. O governo deixou de arrecadar R$ 47,4 bilhões em tributos e R$ 20,3 bilhões em contribuições para a Previdência Social e o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), já que, com a destruição de postos de trabalho, a massa salarial caiu R$ 85,4 bilhões de 2014 a 2017.

“Na época da operação, não se dava a devida atenção para os efeitos econômicos, mas esses dados hoje estão bastante consolidados. As pessoas não se atentavam para os efeitos econômicos e sociais da Operação Lava Jato”, avalia Luiz Fernando, professor da UFRJ e da Uerj. Em sua opinião, teria sido necessário encontrar um modo de punir os executivos, as pessoas, mas não castigar as empresas nem destruir empregos.

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.