São Paulo, 23 de abril de 2024

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

09/03/2024

Vendas de implementos crescem quase 3% no 1º bimestre

(10/03/2024) – O volume de emplacamentos da indústria de implementos rodoviários apresentou um significativo crescimento no primeiro bimestre de 2024, com um índice de expansão de 2,86%.

O setor entregou ao mercado, nos dois primeiros meses do ano, 23.330 produtos, diante das 22.681 unidades comercializadas no mesmo período de 2023.

Para o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), José Carlos Spricigo, o resultado indica que este ramo da indústria poderá ter um ano bastante positivo em termos de negócios.

“Quase todos os indicadores estão apontando nesta direção”, comemora o executivo, citando especialmente o segmento de reboques e semirreboques, que em fevereiro deste ano registrou um recorde histórico de emplacamentos.

De acordo com ele, no mês foram vendidos 7.487 implementos rodoviários desta categoria: “O recorde anterior foi alcançado em 2021, com 6.596 unidades”, diz Spricigo.

Todo o setor de equipamentos pesados apresentou, na verdade, um crescimento bem fornido no primeiro bimestre de 2024, de 16,51%, diante de igual período de 2023.

Nos dois primeiros meses deste ano, foram emplacados 14.562 produtos, enquanto que em igual período do ano passado foram vendidas 12.499 unidades.

O presidente da Anfir diz que os três principais destaques em percentual de crescimento na área de equipamentos pesados foram o Canavieiro, o Tanque Carbono e o Bau Carga Geral.

No entanto, a entidade não há muito o que comemorar com relação ao segmento de implementos rodoviários leves.

As vendas destes equipamentos apresentaram no primeiro bimestre de 2024 recuo de 13,89%. No período foram entregues 8.768 produtos, ante 10.182 unidades em igual período do ano passado.

De qualquer forma, esta indústria vem se recuperando desde o ano passado. No acumulado de 2023 foram comercializados no cômputo geral 151.041 implementos, 2,4% a menos que em 2022.

Mas, apesar da queda, o recuo foi menor que a entidade havia previsto em meados de 2023.

Foi a categoria de reboques e semirreboques que também garantiu o ano. Foram 90.322 unidades vendidas de janeiro a dezembro de 2023, alta de 8,6% na comparação com mesmo período de 2022.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.