São Paulo, 15 de abril de 2024

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

24/02/2024

Gerdau planeja investir R$ 6 bilhões em suas operações em 2024

(25/02/2024) – A Gerdau planeja investir em 2024 cerca de R$ 6 bilhões, contemplando especialmente projetos voltados à manutenção, expansão e atualização tecnológica de suas operações.

Deste total, segundo a companhia, os investimentos que apresentam retornos ambientais superam R$ 790 milhões.

Ao longo de 2023, a Gerdau investiu R$ 5,7 bilhões, sendo R$ 3,2 bilhões em manutenção e R$ 2,5 bilhões em projetos de expansão e atualização tecnológica.

Do total investido no ano passado, R$ 1,1 bilhão foi destinado para a expansão de ativos florestais, atualização e aprimoramento de controles ambientais, incrementos tecnológicos que resultam em eficiência energética e redução de emissões de gases de efeito estufa.

O CFO da Gerdau, Rafael Japur, ressalta que o plano de investimentos para 2024 pode ser revisado, caso os cenários futuros exijam uma mudança de rota.

“Temos um balanço sólido, com baixa alavancagem, construído ao longo dos últimos anos através de uma rigorosa disciplina em alocação de capital”, diz Japur, segundo quem os resultados da empresa no ano passado foram impactados pela entrada excessiva de importações no mercado brasileiro e por um cenário macroeconômico global complexo.

De fato, as importações de aço no Brasil avançaram 50% em 2023 em comparação com o ano anterior, somando 5 milhões de toneladas. A taxa de penetração de importações no mercado nacional, em dezembro, por exemplo, atingiu 25,2%, segundo o Instituto Aço Brasil.

Ainda assim, o lucro líquido ajustado da Gerdau em 2023 somou R$ 6,9 bilhões, resultado visto como positivo pela empresa. Já a receita líquida somou R$ 68,9 bilhões. As vendas físicas de aço alcançaram satisfatórios 11,3 milhões de toneladas.

O exercício de 2023 também foi concluído com um Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de R$ 13,5 bilhões, com margem Ebitda ajustada de 19,6%.

No quarto trimestre do ano passado, a empresa registrou um Ebitda ajustado de R$ 2,0 bilhões, com margem Ebitda ajustada de 13,9%. O lucro líquido ajustado somou R$ 732,2 milhões entre outubro e dezembro, enquanto a receita líquida alcançou R$ 14,7 bilhões.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.