São Paulo, 27 de fevereiro de 2024

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

03/02/2024

Receita da Romi no 4º tri de 2023 alcança R$ 386,7 mi

(04/02/2024) – Sediada em Santa Bárbara d’Oeste (SP) e especializada na fabricação de máquinas-ferramenta, máquinas para plásticos e produtos fundidos e usinados, a Romi registrou no quarto trimestre de 2023 uma receita operacional líquida consolidada de R$ 386,7 milhões, além de um Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 57,7 milhões.

Parte do bom desempenho deveu-se à importante recuperação da unidade B+W, com sede na Alemanha, que produz máquinas empregadas na produção de peças e componentes de grande porte, como motores navais, a diesel e elétricos.

A receita operacional líquida da B+W apresentou evolução de 24,9%, e a margem bruta e a margem operacional um crescimento de 10,1 pontos percentuais e 13,1 p.p., respectivamente, quando comparadas ao ano de 2022.

Além disso, a unidade B+W fechou o ano de 2023 com um crescimento relevante em sua entrada e carteira de pedidos, que apresentaram aumento de 33,9% e 38,1%, quando comparadas ao ano de 2022, atingindo respectivamente R$ 301,1 e R$ 264,8 milhões.

Apesar do bom desempenho da B+W, a receita operacional líquida da Unidade de Negócio Máquina atingiu R$ 216,9 milhões no 4T23, apresentando redução de 26,9%, quando comparada ao 4T22, reflexo da redução na entrada de pedidos do mercado externo, que foi parcialmente compensada pelo aumento significativo das receitas com locação de máquinas. No ano, esta unidade registrou retração de -13,9%

A Unidade de Fundidos e Usinados também fechou o exercício em baixa, com queda de -56,1% sobre o ano anterior. Segundo a empresa, como já mencionado em balanços anteriores, devido à redução dos negócios relacionados às peças fundidas e usinadas de grande porte para o setor de energia eólica e o setor de máquinas agrícolas.

Locação de Máquinas – A entrada de pedidos no segmento de locação de máquinas apresentou crescimento de 34,1% no último trimestre de 2023, quando comparada com o mesmo período de 2022.

Para a Romi, o desempenho demonstrou a consolidação desse novo nicho de negócios no portfólio da Romi, como ocorreu com a Prodz, fintech criada pela empresa para facilitar o acesso a linhas de créditos e financiamento para a compra de máquinas e equipamentos.

“Os bons resultados em 2023 deveram-se especialmente ao nosso foco na melhoria contínua das operações e nos investimentos em tecnologias inovadoras, abrangendo conectividade, big data, novas gerações de máquinas e processos”, explica Luiz Cassiano Rosolen, diretor-presidente da Romi.

De acordo com Rosolen, a empresa também vem se esforçando no aperfeiçoamento da gestão. Um dos frutos deste trabalho foi a obtenção da certificação na norma ISO 45001 no último dia 15 de janeiro.

“Essa conquista reflete a forte atuação da Romi na melhoria não só de seus processos produtivos, mas também na gestão de áreas sensíveis como saúde e segurança ocupacional”, diz o executivo.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.