São Paulo, 04 de março de 2024

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

16/12/2023

Gerdau investe 200 milhões em modernização de aciaria

(17/12/2023) – Em solenidade que contou com a presença do governador gaúcho Eduardo Leite, a Gerdau deu oficialmente por concluídos na última terça-feira, 12, os trabalhos de modernização e reforma da aciaria da unidade de aços longos Riograndense, em Sapucaia do Sul, na região do Vale dos Sinos (RS).

De acordo com a empresa, o projeto, que consumiu um investimento de R$ 200 milhões, foi desenvolvido para elevar a competitividade desta fabricante de aços longos no mercado gaúcho e nacional.

Iniciado em fevereiro de 2022 e parcialmente subvencionado por benefícios fiscais via Fundopem, o projeto teve como foco a implantação de novas tecnologias digitais e da indústria 4.0, de modo a tornar a produção mais eficiente e sustentável e com menores custos operacionais.

As melhorias não implicaram no aumento da capacidade produtiva. A unidade Riograndense tem hoje uma capacidade anual de produção de aço bruto de 450 mil t, e de 495 mil t de produtos acabados.

O projeto também visou o aprimoramento das condições ambientais e de segurança no processo de produção do aço, incluindo a modernização do sistema de despoeiramento.

“Com a conclusão dessas melhorias, a Gerdau reafirma seu compromisso com a sustentabilidade, a inovação tecnológica e o fortalecimento da indústria siderúrgica na região sul do Brasil”, disse André Gerdau Johannpeter, vice-presidente do Conselho de Administração da Gerdau.

Segundo ele, este foi um dos maiores investimentos da história da planta, que celebra 66 anos em 2023. Ainda de acordo com Johannpeter, durante a execução dos investimentos também foram gerados mais de 400 postos de trabalho diretos e indiretos.

Hoje com 1.200 colaboradores, a unidade Riograndense produz principalmente vergalhões, fios-máquina, barras, trefilados e pregos. A planta produz aços longos com uma matriz 100% reciclável, tendo a sucata metálica como matéria-prima, o que torna o aço produzido na usina um produto com uma baixa emissão de carbono.

Em média, a Gerdau emite hoje 0,86 t de CO2 por tonelada de aço produzido, praticamente a metade da média global do setor, de 1,91 t, segundo a World Steel Association (WSA), que reúne dados de siderúrgicas de 63 países.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.