São Paulo, 20 de junho de 2024

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

14/05/2023

Tupy vai produzir cabeçotes em CGI para novo motor da MAN

 

(14/05/2023) – A Tupy fechou contrato com a montadora de origem alemã MAN para se tornar fornecedora exclusiva de cabeçotes da segunda geração do motor MAN H45, desenvolvido para caminhões movidos a hidrogênio.

O novo motor da MAN, além de emissão zero em carbono, traz ainda significativa redução de carga elétrica comparado com as versões diesel, o que o posiciona consideravelmente abaixo da proposta de emissões Euro 7, que deve entrar em vigor na Europa em 2024.

A proposta Euro 7 estabelece normas mais rígidas de emissões poluentes e é uma espécie de fase preparatória da obrigatoriedade para que todos os veículos vendidos no continente sejam de zero emissão, a partir de 2035.

“O projeto do nosso cabeçote é bastante inovador e encaixa-se perfeitamente nas necessidades da MAN”, afirma Fernando de Rizzo, CEO da Tupy. “Os motores de combustão interna são soluções de longo prazo para a descarbonização, e não apenas soluções transitórias”.

Para atender o sistema de combustão de hidrogênio, os cabeçotes da Tupy são produzidos com a liga Compact Graphite Iron (CGI), que apresenta resistência mecânica 75% maior que a do ferro cinzento. No caso da resistência à fadiga, o desempenho do CGI é o dobro.

A combinação permite um design leve, mesmo que esteja relacionado a um processo de combustão de alta carga. A durabilidade é semelhante à versão que utiliza diesel ou gás natural.

Multinacional brasileira sediada em Joinville (SC) e dedicada à produção de componentes estruturais em ferro fundido de alta complexidade, a Tupy está em plena fase de expansão e de fechamento de novos negócios.

A empresa registrou no primeiro trimestre deste ano um lucro líquido de R$ 145 milhões, aumento de 96% sobre igual período de 2022. Já a receita líquida, de R$ 2,8 bilhões, é o maior valor da história da companhia, com um crescimento de 19% diante do primeiro trimestre de 2022.

O trimestre contemplou, pela primeira vez, o resultado integral da MWM, pois a aquisição desta empresa pela Tupy ocorreu em novembro de 2022.

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.