São Paulo, 07 de julho de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

17/05/2022

Tupy alcança o melhor resultado de sua história

(17/05/2022) – A Tupy alcançou no primeiro trimestre de 2022 a maior receita líquida de sua história, mesmo desconsiderando os resultados obtidos pelas plantas de Betim (MG) e Aveiro (Portugal), adquiridas da Teksid em outubro passado.

A receita total atingiu R$ 2,4 bilhões, valor 53% maior que o do primeiro trimestre de 2021. Sem as receitas obtidas nas duas plantas que pertenciam à Teksid (R$ 445 milhões), o montante é de R$ 1,9 bilhão, “a maior da história da Companhia”, de acordo com a Mensagem da Administração, que acompanha o balanço recém-divulgado.

“Os resultados do 1º trimestre de 2022 refletem os benefícios obtidos através de uma série de iniciativas que vem sendo implementadas com mais intensidade desde o final do ano passado”, informa a empresa no balanço. “Ajustamos nossos processos produtivos, estruturas de custos e despesas aos desafios da cadeia de suprimentos dos nossos clientes, como a falta de semicondutores, e à elevação dos preços e indisponibilidade de materiais”.

Segundo a empresa, assim como nos trimestres anteriores, foram observadas paralisações na produção de clientes e volumes abaixo do potencial, devido a gargalos na cadeia produtiva. “Mas, mesmo diante deste cenário volátil, há previsão para o aumento da produção de caminhões tanto no mercado externo quanto no interno, seja pela recomposição dos estoques, novos investimentos ou por estímulos, como a medida provisória para renovação de frota no Brasil, direcionada a 26% dos caminhões em circulação no País”.

As operações da empresa também foram impactadas pelos aumentos de custos com matérias-primas e apreciação cambial. “Apesar disto, as diversas iniciativas de gestão e a resiliência do nosso modelo de negócios contribuíram para alcançarmos resultados sólidos”. No período, o lucro líquido totalizou R$ 74 milhões, contra um prejuízo de R$ 15 milhões no 1º trimestre de 2021.

“Os resultados do 1T22 demonstram os benefícios do nosso modelo de negócios e das iniciativas que vêm sendo intensificadas desde o ano passado. Ajustamos nossos processos produtivos, estruturas de custos e despesas a um menor volume, devido aos desafios da cadeia de suprimentos dos nossos clientes, e à elevação dos preços e indisponibilidade de materiais”, observou Fernando Cestari de Rizzo, CEO da Tupy.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.