São Paulo, 22 de maio de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

08/05/2022

Mercado imobiliário impulsiona demanda de carrocerias leves

(08/05/2022) – Com 22.156 unidades emplacadas nos quatro primeiros meses de 2022, o segmento de carrocerias sobre chassis parece estar começando a reverter o longo período de três anos de vendas reprimidas, e a retomar o seu curso de expansão.

O resultado aponta para um crescimento de 11,5% na comparação com o período de janeiro a abril de 2021, quando foram emplacados 19.871 produtos.

Para o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir), José Carlos Spricigo, tem sido principalmente as obras de construção civil, sobretudo aquelas ligadas ao mercado imobiliário, as responsáveis pela retomada do segmento de implementos rodoviários leves.

Já o volume de emplacamentos de implementos rodoviários no segmento de reboques e semirreboques, de janeiro a abril de 2022, chegou a 26.068 unidades.

O total é 9,4% aquém do resultado registrado nos primeiros quatro meses de 2021, quando as vendas somaram 28.772 produtos.

“O segmento pesado reagiu com mais agilidade nos últimos dois anos, mas tudo indica que agora os clientes estão mais cautelosos em adquirir novos equipamentos”, diz Spricigo. “Nesse caso, o mercado, sem dúvida, está à espera de uma reação mais consistente da economia”.

Spricigo afirma que, no cômputo geral, a indústria de implementos rodoviários segue com desempenho estável este ano na comparação com 2021.

De janeiro a abril de 2022 foram emplacados 48.224 implementos rodoviários. Em igual período do ano passado a indústria entregou ao mercado 48.643 unidades, o que representa resultado 0,86% aquém do exercício anterior.

No segmento de carrocerias sobre chassis, o maior crescimento percentual comparando os quatro primeiros meses de 2022 com os de 2021 deu-se na família dos basculantes, com 58,87%, e a maior queda na família dos baús de alumínio e frigoríficos, com -12,21%.

No segmento de reboques e semirreboques, o maior avanço foi registrado na família dos equipamentos para transporte de toras (187,18%), com destaque também para os equipamentos canavieiros (47,53%). O maior recuo foi observado na família dos tanques inox (-68,28%).

Quanto às exportações, elas cresceram, na comparação entre os meses de janeiro até março, 3,13%.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.