São Paulo, 24 de maio de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

09/04/2022

ABC pode perder mais uma montadora

(10/04/2022) – O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, reuniu-se na última quinta-feira, 7, com diretores da Toyota para começar a discutir alternativas para o local da fábrica desta cidade do ABC paulista, que deverá ser desativada.

A empresa pretende transferir a operação da unidade, que produz peças fornecidas a outras plantas da montadora no Brasil, Argentina e Estados Unidos, para as outras cidades onde atua no estado – Sorocaba, Indaiatuba e Porto Feliz -, com o objetivo de buscar mais sinergia entre suas unidades produtivas.

A mudança, de acordo com a Toyota, será feita de forma gradual a partir de dezembro de 2022, com conclusão prevista para novembro de 2023.

Embora a montadora garanta a manutenção dos empregos dos cerca de 550 funcionários que trabalham na operação do ABC, desde que eles aceitem se transferir para o interior, o anúncio do fechamento foi pessimamente recebido.

Na mesma última quinta-feira, os trabalhadores da planta se reuniram em plenária no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC – onde apoiaram um aviso de greve e o estado de mobilização permanente contra o fechamento da fábrica – e, em seguida, saíram em passeata pelo centro da cidade, para dialogar com os comerciantes e a população sobre os impactos que a decisão trará para a região.

“Se a Toyota não ficar em São Bernardo, não são somente os trabalhadores e suas famílias que perdem. O comércio perde, todo mundo perde”, declarou durante a passeata o presidente do sindicato, Moisés Selerges, que já pediu, com a anuência dos trabalhadores da unidade, uma reunião para discutir o assunto com a diretoria da montadora.

O anúncio da Toyota surpreendeu os trabalhadores e autoridades de São Bernardo principalmente porque a empresa concluiu, em 2017, um projeto de revitalização da fábrica que consumiu investimento de R$ 70 milhões, sendo R$ 5 milhões só na terceira etapa, a de implantação de um moderno centro tecnológico.

Caso a decisão da Toyota se concretize, ela será a segunda montadora a deixar São Bernardo do Campo em dois anos. A Ford desativou em 2020 a sua fábrica do ABC, juntamente com as outras que mantinha no Brasil, encerrando a produção de veículos e peças no país.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.