São Paulo, 21 de maio de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

02/04/2022

SP quer atrair R$ 20 bi para produção de veículos sustentáveis

(03/04/2022) – O governo de São Paulo apresentou na última quarta-feira, 30, o programa Pró Veículo Verde, com o qual o estado pretende atrair até R$ 20 bilhões em três anos para a produção de carros híbridos, elétricos ou movidos a biocombustíveis.

De acordo com o programa, o estado vai oferecer até R$ 500 milhões em créditos do ICMS a montadoras que investirem em modelos sustentáveis. São Paulo já é líder nacional neste mercado, com 34% de toda a frota nacional na modalidade.

“Temos o compromisso de descarbonizar as emissões no estado até 2050, conforme documento que o governo paulista assinou na COP-26”, afirmou João Doria, governador do Estado. “Assim, passa a ser mandatório que o estado adquira veículos sustentáveis a partir de agora, notadamente para as áreas de segurança pública e educação”.

Doria lembrou que a montadora chinesa GWM confirmou, semanas atrás, um investimento de R$ 10 bilhões para a produção de veículos elétricos em Iracemápolis, na região de Campinas. Metade dos investimentos de mais de R$ 265 bilhões no estado nos últimos três anos vêm do setor automotivo.

O Pró Veículo Verde vai atender empresas que apresentarem investimento mínimo de R$ 15 milhões. Na modelagem tradicional de incentivos ao setor automotivo, o valor investido teria de superar R$ 30 milhões.

O modelo do governo de SP prevê a amortização de custos que a montadora terá tanto para adaptar as linhas de produção já instaladas em São Paulo, como para a construção de novas fábricas.

O valor de créditos de ICMS a receber na adesão ao programa também caiu em relação ao modelo tradicional. Pelo Pró Veículo Verde, a adesão poderá ser feita por fabricantes que tenham a partir de R$ 3 milhões de créditos de ICMS a receber, uma queda de 40% em relação ao piso de R$ 5 milhões para o setor.

O governo também estendeu o prazo da fiança bancária ou seguro de obrigações contratuais exigidos de montadoras que investem em veículos sustentáveis. O prazo da garantia foi estendido de um ano para três anos, com redução da fiança para até 90%, em vez dos atuais 75%.

O programa também prevê o corte na emissão de gases de efeito estufa com a redução de veículos movidos a gasolina e diesel no mercado.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.