São Paulo, 16 de maio de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

05/03/2022

Anfir registra recorde de entregas no início de 2022

(06/03/2022) – De acordo com dados publicados pela Anfir – Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários, o mês de janeiro de 2022 apresentou o melhor volume de emplacamentos para um mês de janeiro dos últimos sete anos, com a entrega de 11.656 produtos.

No segmento de Reboques e Semirreboques o desempenho de janeiro de 2022 foi de 6.724 unidades. “Esse período antecede os negócios principais do segmento, como a safra e a retomada das obras públicas e privadas”, explica José Carlos Spricigo, presidente da entidade.

Já o setor de Carroceria sobre chassis registrou variação positiva de 8,59%, com venda de 4.932 produtos. “O resultado pode indicar que a economia nas cidades, ligada ao abastecimento dos pontos de venda do mercado de varejo, não perdeu ritmo e está recompondo suas perdas”, assinala o executivo.

Em 2021, o faturamento do setor de implementos rodoviários foi de R$ 13,5 bilhões, com a venda de 162 mil implementos, 33% a mais do que em 2020. Na linha pesada, de janeiro a dezembro, foram vendidos 90 mil implementos, 34% acima do ano anterior. No segmento de carroceria sobre chassis foram 72 mil implementos, alta de 33%.

“Tivemos uma recuperação boa em relação aos anos anteriores e isso é bem importante. Inclusive, podemos dizer que as linhas leve e pesada andaram juntas em termos de crescimento”, diz o presidente da Anfir. Para 2022, a expectativa é crescer de 5 a 10% nas vendas. No entanto, Spricigo afirma que apesar do recorde de janeiro, fevereiro pode apresentar uma queda de aproximadamente 5%. Os motivos são variados e vão desde o aumento dos juros até a estiagem ocorrida que afetou o mercado de grãos. “Ainda temos desafios como o alto custo da energia e a falta de componentes”, complementa Spricigo.

Atualmente, o setor é puxado pelos segmentos agro, de construção civil, infraestrutura, transporte de produtos perecíveis e, também, pelo e-commerce, que cresceu exponencialmente desde o início da pandemia.

“A expectativa para este ano é atingir 165 mil unidades, sendo 90 mil na linha pesada”, diz Spricigo. “Acreditávamos em um primeiro semestre mais forte. Vamos torcer para que o segundo semestre não seja afetado por todas essas incertezas”.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.