São Paulo, 24 de maio de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

26/02/2022

Scania mantém otimismo e aposta nos caminhões a gás

(27/02/2022) – A Scania, que completa no próximo dia 2 de julho 65 anos de atividades no Brasil, está “moderadamente otimista” quanto ao seu desempenho em 2022.

A multinacional de origem sueca afirma que acompanha as projeções da Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, que prevê para este ano crescimento de 10% no mercado total (incluindo caminhões e ônibus), de até 9% em caminhões e de 20% em ônibus.

A empresa, que no ano passado iniciou um novo ciclo de investimentos no Brasil, de R$ 1,4 bilhão até 2024, e acaba de se tornar uma região independente dentro da estrutura comercial global da Scania, passando a responder diretamente à matriz sueca separadamente da América Latina, também aposta no crescimento de novos nichos, com metas ousadas no segmento de caminhões a gás.

Segundo a Scania, já foram vendidas no país mais de 600 unidades de caminhões movidos a gás, assim como 6 veículos movidos 100% a GNL (gás natural liquefeito), dos quais 5 foram adquiridos pela transportadora Morata Logística.

“Também queremos sedimentar o terreno para a chegada das linhas de caminhões e ônibus com tecnologia para atender aos requisitos da fase P8 do Euro 6”, antecipa diz Fábio Souza, novo vice-presidente e diretor-geral das operações comerciais da Scania no Brasil.

De acordo com Souza, o atendimento prático pela Scania desta fase do Euro 6, ou Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve), deve começar a acontecer a partir de 1.º de janeiro de 2023.

A empresa justifica o seu otimismo quanto aos investimentos em novas tecnologias afirmando que, de modo geral, eles trazem bons resultados.

De fato, a sua nova geração de caminhões, por exemplo, já superou as 40 mil unidades vendidas, principalmente devido ao apelo de proporcionar até 20% de economia de combustível na comparação com a geração anterior. Outro diferencial desta nova gama de caminhões é o chamado “acelerador inteligente”.

Em termos de mercado, a Scania acredita que o agronegócio continuará sendo o maior comprador de caminhões pesados, embora haja desafios com a seca no Sul/Sudeste e chuvas excessivas no Nordeste (especialmente na Bahia), que podem afetar o desempenho da safra neste ano. Outros segmentos aquecidos serão e-commerce, cargas refrigeradas, cana-de-açúcar, mineração e madeira.

Já para o setor de ônibus, em especial os rodoviários, a expectativa é de que permaneça em recuperação após o pico da pandemia da covid-19, período em que os ônibus foram o segmento mais afetado da indústria automotiva.

No entender da empresa, mesmo com a previsão da Anfavea de uma alta neste ano próxima a 20% (ônibus) na comparação com 2021, os impactos negativos continuarão a ser sentidos pelas fabricantes, que ainda levarão um bom tempo para se recuperar das perdas. De qualquer forma, a companhia acredita que a retomada gradual de compras continuará ao longo do ano.

No tocante à área de motores, há tendência de alta especialmente no segmento industrial, e da manutenção do mesmo patamar de 2021 na fabricação de propulsores de geração de energia, com aumento da procura por soluções a gás.

No setor de serviços propriamente ditos, a empresa acredita que 2022 será um ano de novo recorde, com crescimento de 29% nas vendas dos programas de manutenção Scania e de alta de 30% nos veículos conectados (70 mil).

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.