São Paulo, 25 de maio de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

05/02/2022

Setor de máquinas agrícolas projeta nova alta em 2022

(06/02/2022) – “Para máquinas agrícolas, o ano de 2021 foi excepcional”, comentou Pedro Estevão, presidente da Câmara de Máquinas e Implementos Agrícolas da Abimaq, durante a apresentação do balanço do setor de máquinas e equipamentos.

De acordo com Estevão, que também é diretor de Relações Institucionais da Jacto, em 2021 o faturamento do setor registrou alta de 43% sobre o ano anterior. “E a base de comparação já era alta, pois vínhamos de um crescimento de 17% em 2020 sobre 2019. Aliás, são cinco anos de crescimento consecutivo”, disse, complementando que o ano foi bom sob todos os aspectos, inclusive na geração de postos de trabalhos, que cresceram 12% em 2021.

Na sua avaliação, esse desempenho se deve em grande parte ao fato de que a rentabilidade do agricultor foi muito boa, graças à boa safra de 2021, aos volumes das exportações e ao aumento do preço das commodities no mercado internacional. Ele destaca ainda que todos estes fatores estão mantidos para 2022 e eis aí o principal motivo do otimismo do setor.

Assim, a expectativa é de um aumento no faturamento de pelo menos 5% este ano. O executivo lembra que os custos aumentaram, mas a rentabilidade continua alta – o valor das commodities subiu em torno de 20% – e o câmbio segue favorável. “O fator novo é a seca na Região Sul. É preciso avaliar o tamanho das perdas, mas não achamos que será um ano ruim, pois nas demais regiões do País a colheita vai ser boa. Além disso, a seca afetou também a Argentina e o Paraguai, que são dois dos principais destinos dos produtos agrícolas brasileiros”.

Demanda em alta – Na Fenabrave, entidade que representa as concessionárias de veículos e máquinas agrícolas, a expectativa é semelhante. “O ano de 2021 foi ótimo para a venda de tratores e máquinas agrícolas. Foram mais de 58 mil unidades comercializadas, e o cenário para 2022 é igualmente positivo ao agrobusiness, o que deve manter a demanda alta”, disse o presidente da associação, José Maurício Andreta Júnior, na semana passada.

Os números recém-divulgados pela Fenabrave sobre as vendas de máquinas agrícolas em 2021, porém, são diferentes dos apresentados pela Abimaq. Segundo os dados levantados pela entidade, 58,4 mil unidades foram entregues a produtores rurais em 2021, o que representa alta de 26% sobre as vendas registradas no ano anterior.

Cabe ressaltar que o balanço da Fenabrave, por motivos óbvios, não considera as exportações do setor que, segundo os dados da Abimaq, registraram aumento de 37,8% no ano passado.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.