São Paulo, 19 de agosto de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

08/04/2006

PTC quer manter ritmo de crescimento no Brasil

Desde que trouxe para o mercado nacional, no final de 2004, os produtos e soluções para usinagem da chinesa ZCC-CT, a Wolf Brasil vem registrando crescimento contínuo. O ingresso da Rotafi, de Joinville, na rede de distribuição da Wolf, para atender o mercado de Santa Catarina, é mais um indicativo da expansão e crescente aceitação dos produtos da ZCC no mercado nacional.

Para oficializar a parceria, a Wolf Brasil e Rotafi organizaram evento na semana passada em Joinville, que reuniu clientes e vários representantes de indústrias catarinenses. O evento contou ainda com a presença de Li Difei, acionista da e diretor de vendas da América do Norte e América Latina ZCC-CT.

Parte do evento se concentrou em apresentar aos participantes “quem é a gigante chinesa que está chegando ao mercado catarinense” – tema que foi objeto de campanha publicitária ao longo do mês de março naquele Estado. “Nossa intenção foi criar uma expectativa para o evento, com uma campanha girando em torno do tema gigante para que todos os convidados pudessem entender o sentido da palavra quando assistissem a apresentação”, informa Elisabete Nanni, analista de Marketing da Wolf Brasil.

Equipe de vendas Rotafi, diretoria Wolf Brasil e Li Difei
Fabricante do software de CAD/CAM/CAE Pro/Engineer, a PTC tem registrado constante crescimento no mercado brasileiro. Sua base instalada já é formada por 3.500 licenças comerciais (10.500 no total), número ao qual prevê acrescentar outras 500 ao longo de 2006.

“Nossa expectativa é crescer 22% em 2006, índice semelhante ao que alcançamos no ano passado”, disse Hélio Samora, diretor da PTC Brasil, durante o lançamento da versão Wildfire 3.0, que reuniu cerca de 300 clientes em São Paulo. Para o diretor, trata-se de uma meta viável, na medida em que o mercado está migrando para soluções 3D e a nova versão traz diversas novas funcionalidades. Além disso, a rede de revendas será ampliada, das 10 atuais para 14 até o final do ano.

Sobre a versão Wildfire 3.0, lançada no mercado mundial no mês passado, Samora destaca as várias modificações para tornar o software mais simples e produtivo, incluindo 400 novos comandos simplificados. Essa produtividade se traduz em mais velocidade em alguns quesitos, como o assembly, cinco vezes mais rápido; drawings (+60%); sketches (+80%); sheetmetal (+ 90%) e CAM três vezes mais veloz. Destaque ainda para o assistente de processo e aplicativos específicos, como o Mould Base, que utilizam módulos de inteligência artificial, direcionando as ações do projetista.

PTC – Com 3.750 funcionários em 31 países, a PTC faturou US$ 720 milhões no exercício fiscal de 2005 e tem como meta alcançar a marca de US$ 1 bilhão em 2008. Atualmente são cerca de 42 mil empresas usuárias em todo o mundo, sendo 30% delas do setor de equipamentos industriais, 27% do aerospacial, 22% de eletrônica e bens de consumo, 13% automotivo e os restantes 8% em vários segmentos. No Brasil, o setor de equipamentos industriais também é responsável pela maior fatia, mas por aqui também o setor automotivo se destaca: já são mais de 100 autopeças usuárias do software.

Segundo Samora, dos 42 mil clientes da PTC no mundo cerca de 24 mil são empresas que possuem apenas 1 ou 2 licenças. “Ou seja, são pequenas e médias empresas, o que prova que já faz parte do passado o mito de que nosso software é caro e complexo”, diz . “Há cerca de sete anos, reposicionamos nosso software com o lançamento do pacote Foundation, que reduziu o preço de US$ 25 mil para US$ 5 mil, mas não a tecnologia nele embutida. A mesma tecnologia que entregamos às grandes empresas é a que está disponível às pequenas e médias empresas”.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.