São Paulo, 19 de agosto de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

08/04/2006

Balzers vai entrar no mercado de tratamento térmico

Desde que trouxe para o mercado nacional, no final de 2004, os produtos e soluções para usinagem da chinesa ZCC-CT, a Wolf Brasil vem registrando crescimento contínuo. O ingresso da Rotafi, de Joinville, na rede de distribuição da Wolf, para atender o mercado de Santa Catarina, é mais um indicativo da expansão e crescente aceitação dos produtos da ZCC no mercado nacional.

Para oficializar a parceria, a Wolf Brasil e Rotafi organizaram evento na semana passada em Joinville, que reuniu clientes e vários representantes de indústrias catarinenses. O evento contou ainda com a presença de Li Difei, acionista da e diretor de vendas da América do Norte e América Latina ZCC-CT.

Parte do evento se concentrou em apresentar aos participantes “quem é a gigante chinesa que está chegando ao mercado catarinense” – tema que foi objeto de campanha publicitária ao longo do mês de março naquele Estado. “Nossa intenção foi criar uma expectativa para o evento, com uma campanha girando em torno do tema gigante para que todos os convidados pudessem entender o sentido da palavra quando assistissem a apresentação”, informa Elisabete Nanni, analista de Marketing da Wolf Brasil.

Equipe de vendas Rotafi, diretoria Wolf Brasil e Li Difei
A Balzers Balinit implantará no segundo semestre o conceito de full service no mercado brasileiro, passando a oferecer um pacote de serviços. Para tanto, planeja investir US$ 1,7 milhão em equipamentos de tratamento térmico nas unidades que já mantém em Caxias do Sul (RS) e Jundiaí (SP).

Escolhida pelo potencial de mercado da Região Sul, a unidade de Caxias deve passar a oferecer o novo serviço já em setembro, quando completa seu primeiro ano de operação. Já a de São Paulo demandará ampliação das instalações e está prevista para entrar em operação no início de 2007. Uma terceira unidade está nos planos da filial brasileira, mas dependerá da demanda.

O novo serviço não representa uma mudança de foco da companhia. O core business continua sendo os revestimentos PVD. Na verdade, a Balzers já atua no segmento de tratamento térmico há quase duas décadas na França. Em 2003, a direção mundial da empresa decidiu estender essa experiência para outros mercados, começando pelo México. Os resultados animaram a empresa a levar o novo conceito também para outros países. “Vamos começar por Brasil e Coréia”, diz Löic Cheynet, novo gerente-geral da Balzers Brasil, que foi o responsável pela implantação do conceito full service na filial mexicana.

Segundo Cheynet, o mercado está demandando a integração dos serviços. Primeiro, porque é mais prático ter um único fornecedor. Segundo, porque a Balzers se propõe a oferecer serviços de tratamento térmico customizados, focados na necessidade do cliente. “Não é difícil fazer tratamento térmico. O difícil é oferecer o serviço mais adequado às necessidades do cliente”, frisa.

O gerente-geral considera que, ao ofertar um pacote de serviços, a Balzers estará em melhores condições de atender dois requisitos do mercado: prazo e qualidade. “Além disso, só assim poderemos oferecer uma melhor relação custo-benefício aos clientes”.

Batizada de AllNit, a tecnologia empregada pela Balzers em tratamento térmico é a de nitretação a vácuo. Isso porque, segundo Cheynet, é a que possibilita resultado mais homogêneo que outras tecnologias, como a de plasma, por exemplo. “Além disso, trata-se de um processo mais facilmente controlável”, diz. Os fornos que serão instalados nas unidades brasileiras terão capacidade para peças de até 2,5 t, nas dimensões de até 1200 x 900 x 700 mm, podendo tratar peças e ferramentas nos materiais H 13 e D 2. Quando estiver em operação, a unidade paulista terá capacidade para tratar todos os tipos de aço.

De acordo com o gerente-geral, no México, o serviço teve excelente aceitação, permitindo à filial crescer a taxas superiores a 30% nos três últimos exercícios. “No Brasil, nosso resultado pode até ser superior, já que no México praticamente não existem fabricantes de ferramentas de corte”, diz, acrescentando que aqui o serviço também significará uma diversificação dos segmento atendidos pela Balzers, em especial às áreas de conformação e estamparia.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.