São Paulo, 10 de agosto de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

01/04/2006

OSG vai montar fábrica de especiais em Manaus

Desde que trouxe para o mercado nacional, no final de 2004, os produtos e soluções para usinagem da chinesa ZCC-CT, a Wolf Brasil vem registrando crescimento contínuo. O ingresso da Rotafi, de Joinville, na rede de distribuição da Wolf, para atender o mercado de Santa Catarina, é mais um indicativo da expansão e crescente aceitação dos produtos da ZCC no mercado nacional.

Para oficializar a parceria, a Wolf Brasil e Rotafi organizaram evento na semana passada em Joinville, que reuniu clientes e vários representantes de indústrias catarinenses. O evento contou ainda com a presença de Li Difei, acionista da e diretor de vendas da América do Norte e América Latina ZCC-CT.

Parte do evento se concentrou em apresentar aos participantes “quem é a gigante chinesa que está chegando ao mercado catarinense” – tema que foi objeto de campanha publicitária ao longo do mês de março naquele Estado. “Nossa intenção foi criar uma expectativa para o evento, com uma campanha girando em torno do tema gigante para que todos os convidados pudessem entender o sentido da palavra quando assistissem a apresentação”, informa Elisabete Nanni, analista de Marketing da Wolf Brasil.

Equipe de vendas Rotafi, diretoria Wolf Brasil e Li Difei
Em junho, deve entrar em operação a fábrica de ferramentas especiais que a OSG está montando em Manaus (AM). A nova unidade entra em operação menos de um ano após a empresa ter instalado a unidade de Curitiba (PR), também de especiais. Em Manaus, será produzida a linha de ferramentas especiais High-Tech, composta de brocas, fresas, alargadores e escariadores em metal duro e aço rápido.

Rodrigo Katsuda, assistente de Marketing da OSG, conta que a nova unidade entrou nos planos da empresa após a organização de um seminário na capital amazonense em 2005. Segundo ele, houve grande participação das indústrias locais e detectou-se grande carência daquele mercado. “Além disso, o PIM – Pólo Industrial de Manaus está crescendo bastante. Já movimenta mais de R$ 4 bilhões, novas empresas estão se instalando e outras estão transferindo unidades para lá”, diz.

Para abrigar a fábrica, a OSG alugou um galpão climatizado – fundamental para garantir a tolerância das ferramentas. Nos próximos meses começa a instalação das máquinas e equipamentos e o processo de seleção de funcionários.

A unidade de Manaus será a terceira planta da OSG no Brasil. Além da de Curitiba, a empresa mantém fábrica em Bragança Paulista (SP), fundada em 1977, onde são fabricadas as linhas de machos, cossinetes, ferramentas rotativas e ferramentas para a indústria aeroespacial. Mais de 20% da produção dessa unidade são exportados para Japão, Europa, EUA e México. Os departamentos de vendas e assistência técnica funcionam em São Paulo.

Dentro dessa estratégia de montar bases próximas dos principais pólos industriais, a OSG Brasil planeja agora aproximar-se também de seus clientes do Mercosul.

Desde 1974 no Brasil, a empresa integra o grupo OSG Corporation que tem unidades fabris no Japão, Inglaterra, Taiwan, Coréia, México, Estados Unidos e Bélgica. Com sede no Japão, a empresa foi criada em 1938.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.