São Paulo, 17 de maio de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

06/11/2021

Volks investirá R$ 7 bi na América Latina até 2026


(07/11/2021) – “A Volkswagen vai investir 7 bilhões de reais entre 2022 e 2026 para fortalecer ainda mais sua posição competitiva na América Latina e preparar-se para uma lucratividade sustentável”, informou a montadora em nota à imprensa na sexta-feira passada. “ Além de mais projetos locais de veículos, a digitalização e a descarbonização devem receber um impulso adicional na América do Sul. Isso inclui um centro de pesquisa de biocombustíveis para desenvolvimento de tecnologia complementar à ofensiva global de eletrificação da Volkswagen”.

A nota informa ainda que a Volkswagen espera registrar resultado positivo na América Latina em 2021, com a esperada volta ao lucro neste ano fiscal. “A América Latina é um importante mercado para a Volkswagen. Nos últimos dois anos, alcançamos uma boa posição na região por meio de um programa de reestruturação bastante consistente. Estamos agora conduzindo a implementação da nossa estratégia Accelerate com um grande programa de investimentos, fortalecendo nossa posição competitiva na região e nos preparando assim para atingir uma lucratividade sustentável”, afirma o CEO da Volkswagen Ralf Brandstätter.

O desempenho é creditado em parte à sistemática redução dos custos fixos, assim como a ajustes na capacidade das seis fábricas instaladas na região. A montadora cita ainda o projeto, iniciado em 2017, de renovação radical de sua linha de produtos: 20 novos modelos estrearam no intervalo de quatro anos, a maioria deles produzidos localmente em fábricas da Volkswagen no Brasil.

Nova família de carros compactos – Ainda segundo a nota, a Volkswagen dará continuidade à sua estratégia de sucesso na América Latina focando num portfólio modelado para as necessidades da região, com o lançamento de uma família de carros compactos para o segmento de entrada a partir de 2023. O primeiro modelo é o Polo Track, baseado na plataforma MQB, que será produzido na fábrica de Taubaté. Segundo a VW, o uso da plataforma MQB resultará em economia nos custos de desenvolvimento.

“O alto nível dos investimentos futuros em nossa região demonstra a grande importância do mercado latino-americano para a Volkswagen. Isso tem base em três fatores de sucesso: a excelente produtividade de nossas fábricas, alcançada com o apoio dos acordos com os sindicatos de trabalhadores, o destacado desempenho de toda a equipe e nosso intenso foco nos desejos de nossos clientes latino-americanos”, destaca Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

Além de expandir sua linha de produtos, a marca está acelerando também o ritmo de sua transformação numa fornecedora de mobilidade sustentável orientada por software. A nova geração de sistema de informação e entretenimento – o VW Play – permitirá aos motoristas se manterem conectados, expandindo a conectividade para fora de seus veículos e ao mesmo tempo acrescentando novos itens e serviços.

WayToZero – Ao mesmo tempo, a VW está realizando mais investimentos no já existente Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Biocombustíveis localizado na América Latina. Segundo a empresa, especialmente nas regiões onde as viagens envolvem grandes distâncias, onde redes de recarga não são bem distribuídas e os níveis de suprimento de energia verde são baixos, os biocombustíveis, com um balanço positivo de CO2, podem ser uma ponte para a era da eletricidade. “Tanto a frota como a empresa devem tornar-se neutras em carbono até 2050. O caminho para atingir esse objetivo – o WayToZero – é um elemento central da estratégia Accelerate. A mobilidade elétrica é ao mesmo tempo o núcleo e a tecnologia líder para descarbonizar o transporte. Numa perspectiva de longo prazo, isso também é válido para a América Latina”.

“Com o WayToZero, nos comprometemos a oferecer uma mobilidade sustentável para todos. O bioetanol é um significativo complemento regional à nossa estratégia elétrica, porque reduz as emissões de carbono em até 90% comparado à gasolina. É um excelente exemplo de ‘pense globalmente, aja localmente'”, finaliza Pablo Di Si.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.