São Paulo, 20 de maio de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

30/10/2021

Romi apura crescimento de 46,3% no trimestre


(31/10/2021) – A Romi registrou no terceiro trimestre receita operacional líquida de R$ 366,5 milhões, crescimento de 46,3% na comparação com o terceiro trimestre de 2020. Também o Ebidta cresceu neste comparativo, 66,7%.

Na unidade de máquinas, o crescimento da receita operacional foi de 53,5%, fruto da retomada da demanda nos mercados interno e externo. Já a unidade de fundidos e usinados teve um crescimento de 51,6% na receita, com a continuidade nas entregas das peças de grande porte e a retomada dos demais segmentos.

No conjunto, a evolução da receita, aliada ao controle efetivo das despesas operacionais, resultou em um crescimento de 61,2% no lucro operacional nesse mesmo período de comparação.

Quanto à entrada de pedidos, a unidade de máquinas apresentou alta de 16,2%, enquanto a de fundidos e usinados de 50,4%. Por sua vez, a entrada de pedidos acumulada em 2021 na unidade Burkhardt+Weber atingiu R$ 110,1 milhões, crescimento de 320,5%.

A carteira de pedidos total da companhia, ao final do terceiro trimestre deste ano, alcançou R$ 730,6 milhões, aumento de 54,8% diante do mesmo período do ano passado.

“O ano de 2021 continua indicando um ambiente favorável para a realização de investimento no mercado doméstico, o que pode ser facilmente notado na entrada de pedidos de máquinas para a Romi”, diz Luiz Cassiano Rosolen, diretor-presidente da companhia. “Embora o ambiente de negócios ainda apresente incertezas, decorrentes principalmente da pandemia, a recuperação das atividades industriais deverá prosseguir com força cada vez maior”.

De acordo com Rosolen, o crescimento da demanda na Romi foi acompanhado pelos cuidados tomados pela empresa nos pedidos feitos junto à cadeia de suprimentos, hoje parcialmente desorganizada no Brasil.

A Romi também tem buscado alternativas para viabilizar novos negócios, como a locação de máquinas. Em 2021, já foram locadas 115 máquinas, cujos contratos representam R$ 28 milhões.

Desde a data de lançamento dessa solução no mercado, ocorrida em junho de 2020, a Romi locou 222 máquinas, representando um volume de recursos equivalente a R$ 51,6 milhões. Os contratos têm vigência de 12 até 24 meses.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.