São Paulo, 28 de janeiro de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

10/07/2021

UCS inaugura planta de produção de grafeno


(11/07/2021) – A UCS – Universidade de Caxias do Sul inaugurou oficialmente na semana passada a UCSGraphene, maior planta de produção de grafeno em escala industrial da América Latina, instalada no TecnoUCS – Parque de Ciência, Tecnologia e Inovação da universidade gaucha. O evento marcou a abertura da 1ª Feira Brasileira do Grafeno – de 9 a 16 de julho (veja mais na seção Eventos).

“Dispomos de um produto viável à indústria, capaz de gerar renda para a sociedade com tecnologia brasileira”, disse o reitor da UCS, Evaldo Antônio Kuiava, frisando que o ecossistema de inovação na universidade qualifica o ensino e impacta o mercado, através da conexão estabelecida com as empresas.

A planta da UCSGraphene tem capacidade instalada de produção de 500 kg/ano, com ampliação prevista para 5 mil kg/ano, e está apta a abastecer os mercados nacional e internacional com grafeno de alta pureza qualidade. Conta ainda com ampla estrutura de caracterização voltada a análises internas e externas de grafeno e seus derivados, nanomateriais e demais materiais.

O grafeno tem incríveis propriedades físicas, além de ser o mais leve e fino material existente, é duzentas vezes mais forte do que o aço e considerado o melhor material condutor de calor e de eletricidade. Somam-se ainda à lista de características a alta flexibilidade, impermeabilidade e transparência do material. A combinação única de propriedades superlativas do grafeno, o torna uma plataforma tecnológica que impacta dezenas de setores industriais.

As pesquisas realizadas no TecnoUCS e na UCSGraphene já desenvolveram aplicações do grafeno nas áreas de revestimentos avançados, materiais inteligentes, equipamentos de segurança, medicina regenerativa; nanotecnologia, compósitos, polímeros, metais e cerâmicas.

De acordo com a UCS, a planta da UCSGaphene é resultado de 17 anos de pesquisas avançadas na área de nanomaterais de um grupo de pesquisa da universidade, que já integra a Rede Embrapii de Inovação em Grafeno, passando a contar com recursos não reembolsáveis para desenvolver novas aplicações industriais para o grafeno em parceria com empresas nacionais.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.