São Paulo, 28 de janeiro de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

19/06/2021

Exportações garantem crescimento da Zema em 2021


(20/06/2021) – A Zema, fabricante de retificadoras que faz parte do grupo alemão Junker, já garantiu um volume de pedidos pelo menos 15% maior em 2021 do que a registrada no ano passado. A carteira da empresa já conta com pedidos para até maio de 2022 – o prazo de entrega das máquinas varia de 5 a 12 meses.

Dirk Huber, diretor-geral da Junker do Brasil, explica que as exportações têm sido uma contribuição importante no faturamento da empresa, respondendo pela metade das vendas (em número de máquinas). “Principalmente para o mercado norte-americano, mas também para vários países da Europa”, diz, acrescentando que a marca Zema é cada vez mais reconhecida nesses mercados, o que tem colaborado para o aumento dos negócios. A Zema foi adquirida pelo Grupo Junker em 2015.

O diretor informa que os negócios com retificadoras, após a queda registrada no início da pandemia, diferentes de outros tipos de máquinas, passaram a dar sinais de recuperação no final do ano passado, mais precisamente em meados de novembro. Desde então têm vindo numa crescente. “Temos tido bons resultados nos últimos seis meses”, diz, frisando que a empresa concretizou negócios no mercado interno com indústrias de vários segmentos, como as de linha branca, motores elétricos, autopeças e também com montadoras.

Huber lembra que a manutenção dos negócios depende bastante das montadoras, não só as de automóveis, mas também as de caminhões, máquinas agrícolas e rodoviárias. “E a falta de componentes, como semicondutores, é muito preocupante”, observa, acrescentando que – apesar disso – a tendência é de crescimento também em 2022.

RETROFITTING – Além disso, outra atividade que tem mobilizado a empresa que tem sede em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, são os serviços de retrofitting. “É um serviço que tem crescido bastante desde o ano passado. Com o dólar alto e as incertezas ainda existentes no mercado, muitas indústrias têm optado pelo retrofitting, que neste momento é a opção mais viável para muitas empresas”, comenta.

O diretor lembra que a Zema oferece serviços de retrofitting não só para máquinas das marcas Zema e Junker, como também para as demais marcas do mercado mundial. “Em 2021, já entregamos seis máquinas e estamos com outras duas em serviço. Temos recebido encomendas tanto para a modernização de componentes como para o retrofitting completo da máquina”, informa.

INVESTIMENTO – De outro lado, Huber conta que o grupo Junker tem investido na modernização da planta da Zema, seja na aquisição de maquinário para a usinagem, visando o aumento da competitividade e produtividade, como na mudança dos processos. “Há dois anos iniciamos um processos de padronização das três plataformas de máquinas – small, medium e pesadas -, que nos dará maior flexibilidade de produção”, diz.

“Estamos também concluindo o desenvolvimento de uma nova linha, a Kargo, para peças grandes, compridas e de peso elevado”, informa. A nova máquina tem capacidade para peças de até 2 toneladas e 4,5 m de comprimento. Em sua maior versão, a retificadora possui comprimento de fixação de até 4600 mm, comprimento de retificação de 4500 mm e diâmetro máximo retificável de até 850 mm. Os rebolos, com diâmetro máximo de até 915 mm, oferecem longa vida útil.

De acordo com o diretor, O conceito da máquina estabelece novos padrões de referência com até dois cabeçotes porta-rebolo integrados e diferentes configurações do cabeçote porta-rebolo que ampliam a gama de operações de retificação. “Esta máquina é um desenvolvimento novo e de grande relevância para a Zema”, afirma Huber.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.