São Paulo, 28 de janeiro de 2022

Apoio:

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio

01/05/2021

Romi fecha trimestre com números expressivos


(05/02/2021) – 150,2%. Este é o índice de aumento na entrada de pedidos na Unidade Máquinas da Romi no primeiro trimestre de 2021, na comparação com o mesmo período do ano passado. Segundo a empresa, este é o reflexo do ambiente mais favorável aos investimentos, da tecnologia aplicada aos produtos fabricados pela empresa e a novas alternativas de negócios, como a locação de máquinas.

“O ano de 2021 continua indicando um ambiente favorável para a realização de investimentos, conforme iniciado em meados de 2020. Essa recuperação importante no volume de negócios pode ser notada na entrada de pedidos de Máquinas Romi”, afirma Luiz Cassiano Rosolen, diretor-presidente da Romi. “O atual nível de juros, assim como o patamar cambial, estimulam a indústria nacional e o país em geral a alocar uma maior parcela do capital na economia produtiva, na busca por uma maior produtividade e preservação da competitividade”.

A receita operacional líquida da Unidade Máquinas registrou crescimento de 59,9% em relação ao primeiro trimestre de 2020, decorrente da retomada dos pedidos a partir de junho de 2020. A evolução da receita, aliada ao controle efetivo das despesas operacionais, resultou ainda em expansão da margem operacional, que, nesse mesmo período de comparação, cresceu 11,9 pontos percentuais.

No conjuntos das unidades da Romi, a entrada de pedidos cresceu 85,5%. A companhia também apresentou outros bons resultados neste período, como a receita operacional líquida consolidada de R$ 222,6 milhões, crescimento de 34,2% em relação ao mesmo período do ano passado, e um Ebidta 167% maior.

Já a entrada de pedidos na Unidade de Fundidos e Usinados cresceu 70,1%, com ênfase nas peças de grande porte para o setor de energia, mas também devido à retomada de vários segmentos industriais atendidos por essa unidade.

A unidade alcançou expansão de 65,2% na receita operacional líquida, enquanto a margem operacional aumentou 10,6 p.p., reflexo do maior volume de produção e da evolução na eficiência operacional.

Na Unidade Burkhardt+Weber, a entrada de pedidos atingiu R$ 53,5 milhões, crescimento de 165,2% diante do primeiro trimestre de 2020. Este aumento foi provocado também pela retomada dos negócios em várias áreas e países, com destaque para a China.

O diretor da companhia lembra ainda que, diante dos sinais mais concretos da atual retomada, em 2020, a Romi “se preparou, principalmente, em relação aos pedidos de matérias-primas e componentes junto à cadeia de suprimentos, o que nos tem permitido atender as demandas dos nossos clientes”.

Receba notícias
em seu e-mail

Usinagem Brasil © Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:

Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Privacidade.