São Paulo, 27 de Novembro de 2021

  • Notícias

    BNDES financia exportação de 24 jatos da Embraer


    (17/10/2021) - A exportação de 24 jatos comerciais E175 da Embraer para a SkyWest Airlines, maior empresa de aviação regional do mundo, baseada em Utah, nos Estados Unidos, será financiada pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os aviões, que começaram a ser entregues no último mês de agosto, terão a venda concluída em abril de 2022.

    Os recursos a serem disponibilizados pelo banco de fomento somarão cerca de US$ 500 milhões (R$ 2,6 bilhões). O contrato segue a linha das operações realizadas por agências de crédito à exportação em países com indústrias aeronáuticas de ponta.

    O financiamento se dará por meio do BNDES Exim Pós-embarque, com desembolsos realizados em reais no Brasil em favor da exportadora (Embraer). Nesse tipo de operação, a importadora assume o compromisso de pagamento em dólares ao BNDES, atraindo divisas nesta moeda para o Brasil. Está embutido um seguro de crédito com cobertura para riscos comerciais, políticos e extraordinários.

    “A indústria aeronáutica é um setor considerado estratégico pelas nações por envolver tecnologia, inovação e alta capacitação de mão de obra”, explica o diretor de crédito produtivo e socioambiental do BNDES, Bruno Aranha. “Essas agências atuam de forma complementar ao mercado privado de crédito e com mais intensidade em momentos de crise, como este agora, marcado pela pandemia”.

    A Embraer aproveitou a janela de oportunidade aberta pela pandemia para fechar o negócio com a SkyWest. De fato, enquanto o número de voos de longa distância reduziu-se por causa das restrições impostas pela covid-19, o E175, que transporta até 88 passageiros, foi um dos modelos menos impactados.

    “Atualmente, há mais de 600 jatos dessa marca em operação no mundo, o que faz dela líder de venda em seu segmento”, diz Antonio Carlos Garcia, vice-presidente executivo financeiro e de relações com investidores da Embraer.

    O transporte aéreo nos EUA também tem se recuperado. Em maio de 2020, a quantidade de voos correspondia a 24% do mesmo mês do ano anterior, índice que subiu até os 80% em maio de 2021. Ou seja, a Embraer está intensificando suas operações no mercado americano em um contexto de retomada do setor.