São Paulo, 27 de Novembro de 2021

  • Notícias

    ZM investe na nacionalização de peças em SC


    (17/10/2021) - A ZM, tradicional fabricante catarinense de peças automotivas, decidiu nacionalizar a produção de alguns itens que antes importava da China, devido ao aumento de preços e à instabilidade no fornecimento.

    A empresa já começou a produzir em sua unidade da cidade de Brusque os mancais de acionamento dos motores de partida, utilizados em veículos leves e pesados e um dos principais artigos do seu portfólio.

    A nacionalização da produção dos mancais exigiu investimentos de R$ 500 mil em novas ferramentas de fundição, além de dispositivos de usinagem.

    “Mas a mudança para a produção local nos deu a vantagem de um menor lead-time, além de um controle maior do processo produtivo”, explica Alexandre Zen, CEO da ZM. “Na verdade, a ZM sempre teve uma cultura de produção verticalizada, para depender minimamente de fornecedores externos”.

    Outro item que passará a ser fabricado pela ZM no Brasil são as carcaças metálicas forjadas a quente, utilizadas em terminais de direção.

    Atualmente também provenientes da Ásia, as carcaças locais já estão em fase de projeto. Só que, ao contrário das chinesas, elas serão produzidas através do processo de forjamento a frio, como já é uma parte da produção da ZM.

    A empresa destinará mais de R$ 3 milhões no processo de nacionalização da produção deste componente, entre projeto e execução das novas ferramentas.

    De acordo com Zen, os custos de produção para itens forjados a quente em países asiáticos já não são tão atrativos como no passado. Além disso, por ser mais limpo, o processo de forjamento a frio para a produção de componentes já é utilizado por grandes indústrias fora do Brasil nos fornecimentos OEM.

    “Além do que, vários fornecedores na Ásia, principalmente na China, reduziram de forma abrupta a capacidade de produzir peças forjadas a quente, o que vem provocando escassez e encarecimento desses itens”, explica o executivo, segundo quem a ZM pretende migrar em maior escala para a tecnologia a frio.

    Fundada há 38 anos, a ZM também produz em Brusque componentes como alternadores, motores de partida, peças de suspensão e direção e itens para cardans, além de implementos rodoviários como caçambas basculantes.