São Paulo, 02 de Agosto de 2021

  • Notícias

    VWCO lança primeiro caminhão nacional 100% elétrico


    (18/07/2021) - A Volkswagen Caminhões e Ônibus (VWCO) entregou esta semana para concessionárias autorizadas de São Paulo e do Rio de Janeiro o primeiro lote do caminhão e-Delivery, 100% elétrico e que foi desenvolvido inteiramente na fábrica de Resende (RJ), envolvendo investimentos de R$ 150 milhões e um time de cerca de 150 engenheiros e técnicos.

    Trata-se, segundo a companhia, do lançamento comercial do veículo no mercado brasileiro, que já tem 120 unidades com encomendas confirmadas e que já contabiliza o interesse de 58 empresas. O novo caminhão elétrico será oferecido em duas configurações, a de 11 t e a de 14 t de peso bruto total.

    Das 120 unidades encomendadas, a Ambev responderá por 100 delas, enquanto a Coca-Cola Femsa irá incorporar à sua frota um lote de 20 e-Delivery na versão de 14 toneladas. Das empresas interessadas, a JBS já confirmou que deverá em breve colocar em teste alguns caminhões.

    “O nosso propósito é unir o transporte de pessoas e bens ao uso de energias cada vez mais renováveis e limpas. Temos feito isso ao longo da nossa história de 40 anos, pesquisando diferentes matrizes energéticas, o que agora culmina no lançamento do e-Delivery”, disse Roberto Cortes, presidente e CEO da montadora.

    Primeiro caminhão elétrico projetado e desenvolvido no Brasil, o e-Delivery teve o seu protótipo apresentado há quatro anos, como um veículo zero emissões para uso urbano e dotado de modernos sistemas de tecnologia de bordo. O seu desenvolvimento exigiu o equivalente a mais de 400 mil km de testes e a dedicação integral de um time formado por 150 engenheiros e técnicos brasileiros.

    As vendas do e-Delivery vão começar nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro e serão gradativamente ampliadas para outras regiões do país, acompanhando o crescimento da infraestrutura necessária para veículos elétricos.

    Também está nos planos a exportação para países onde a VWCO já está presente e para os novos mercados que podem ser abertos com a expansão da eletrificação no mundo, inclusive a Europa.

    Os preços do e-Delivery variam segundo a configuração solicitada pelo cliente, mas o valor médio é 2,5 a 3 vezes maior do que um modelo similar a diesel, ou seja, acima dos R$ 500 mil.