São Paulo, 24 de Outubro de 2021

  • Notícias

    Indústria eleva estimativa de produção de caminhões


    (11/07/2021) - Favorecida pelo bom desempenho do agronegócio e do e-commerce, a produção de caminhões no primeiro semestre deste ano, de 74,7 mil unidades, foi a melhor para o período desde 2014, da mesma forma que as 58,7 mil unidades licenciadas de janeiro a junho.

    Os dados foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) na última quarta-feira, 7.

    De acordo com o presidente da entidade, Luiz Carlos Moraes, o desempenho surpreendente do segmento, a despeito dos problemas pontuais na produção devido à falta de alguns insumos, fez com que as projeções apresentadas em janeiro referentes ao fechamento de 2021 fossem atualizadas para cima.

    Agora, a expectativa da Anfavea é de que a produção de caminhões e ônibus em 2021 seja 42% maior na comparação com o ano de 2020, diante da projeção feita em janeiro, que previa crescimento de 23%. As fabricantes devem produzir 156 mil unidades, ante as 109 mil fabricadas em 2020.

    “De qualquer forma, temos de esperar para ver se estas projeções realmente se confirmarão”, afirmou Moraes. “Nunca foi tão difícil fazer projeções no Brasil. Além das variáveis socioeconômicas, agora temos também de levar em conta a situação da pandemia, o ritmo da vacinação, a instabilidade política e essa crise global dos semicondutores, sobre a qual pouco podemos antever”, ele acrescentou, ressaltando que uma possível restrição de fornecimento de energia elétrica também não entrou nos cálculos da associação.

    De qualquer modo, a produção de caminhões parece estar numa curva ascendente. Foram fabricadas em junho 14,6 mil unidades, aumento de 5,3% em relação a maio, quando 13,9 mil caminhões foram feitos. A produção também avançou na comparação com junho de 2020, com expressiva alta de 163%.

    A produção de ônibus também cresceu, especialmente devido a encomendas importantes feitas no bojo do programa federal Caminho da Escola, que prevê a renovação e ampliação da frota de veículos escolares.

    No acumulado dos seis primeiros meses de 2021, a indústria produziu 10,3 mil ônibus, resultado 15% superior a igual período em 2020, quando foram fabricadas 9 mil unidades.