São Paulo, 02 de Agosto de 2021

  • Notícias

    Setor de implementos rodoviários consolida recuperação

    (20/06/2021) - Para a Anfir - Para a Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários, o expressivo volume de emplacamentos registrado entre janeiro e maio deste ano comprova que o setor consolidou a sua curva de recuperação.

    Foram emplacadas 62.552 unidades, diante dos 37.332 emplacamentos verificados de janeiro a maio de 2020, um crescimento de 67,56%. As vendas foram sustentadas principalmente pelas demandas do agronegócio, construção civil e infraestrutura, onde os produtos de maior procura são os da linha pesada.

    “Historicamente, as vendas de carrocerias sobre chassis costumam ser maiores em volume do que as de reboques e semirreboques”, explica José Carlos Spricigo, presidente da Anfir. “A inversão que observamos no momento atual é, obviamente, fruto do desequilíbrio da economia interna brasileira”.

    Spricigo adverte, no entanto, que a pressão dos aumentos de preços de alguns insumos básicos para a atividade do setor, como o aço, pode prejudicar o desempenho das indústrias daqui para frente.

    O aço representa, em média, 70% dos insumos utilizados em praticamente todos os implementos rodoviários produzidos no Brasil e tem recebido reajustes frequentes, como comprovou pesquisa feita pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

    Segundo a entidade, de janeiro de 2020 a março de 2021 o preço do aço sofreu variação média de 79%, com o pico de 126,8% nos laminados planos de aço inoxidável. Já no início de maio deste ano, as siderúrgicas anunciaram aumentos que variaram de 10% a 18%. Em junho, o reajuste - o quinto do ano - foi de 15%.

    “Se estamos em processo de recuperação da economia, claro que não é oportuno aplicar reajuste em um insumo tão essencial como o aço”, afirma Spricigo, segundo quem as empresas associadas à Anfir estão sendo obrigadas a absorver parte dos aumentos, pois não é possível repassar tudo ao cliente.

    O temor é que este cenário comprometa também a recuperação do nível de emprego do setor. Por conta da retomada dos negócios, a indústria de implementos gerou aproximadamente 800 empregos diretos em 2021, dispondo hoje de 45.450 funcionários trabalhando em sua produção.