São Paulo, 18 de Janeiro de 2022

  • Empresas

    PanMachine aposta no mercado de peças seriadas

    (16/05/2021) - Em 2021, a distribuidora de máquinas PanMachine decidiu mudar o posicionamento no mercado e apostar no mercado de peças seriadas. Desde o surgimento, em 2008, a empresa tinha como um de seus focos principais as vendas de máquinas para a área de ferramentaria.

    Atualmente, as principais linhas distribuídas pela PanMachine são as das marcas Hardinge Bridgeport (torno CNC, centro de usinagem vertical, duplo palete e centro de usinagem 5 eixos), Quaser (centro de usinagem horizontal e centro de usinagem 5 eixos), Kaoming (centro de usinagem portal) e Ecoca (torno CNC). Por meio das linhas da Quaser e Bridgeport, a companhia resolveu adentrar o nicho de peças seriadas, no qual pretende expandir a sua atuação.

    Com o objetivo de ampliar sua participação nesse segmento, no início de abril a PanMachine contratou Alan Camara, que teve uma longa passagem pela Mitsui Motion, que encerrou suas operações no País. A contratação do gerente de vendas aconteceu, sobretudo, pela sua experiência no segmento de peças seriadas. “Eu estive durante 14 anos na Mitsui, trabalhando com linhas de produtos ligados à produção seriada. Vale esclarecer que a PanMachine não vai deixar de trabalhar com ferramentaria”, detalha.

    A empresa espera obter bons resultados no mercado de produção seriada ainda em 2021, já que acredita - e está se preparando - para a retomada do mercado nacional. “Estamos com muitas consultas agendadas. A ideia é investir para poder dar suporte para as demandas do mercado, como pronta entrega e financiamentos”, afirma Camara.

    No geral, a empresa pretende crescer 20% em 2021. No último triênio, a companhia vem crescendo cerca de 10% ao ano. Em 2020, mesmo com o primeiro semestre em baixa devido à pandemia, houve uma recuperação na segunda metade do ano, que manteve a média de crescimento. “Com a demanda do mercado e com o portfólio bastante abrangente a expectativa é que o crescimento ultrapasse 20% em relação ao último ano”, conclui Alan Camara.