São Paulo, 18 de Abril de 2021

  • Notícias

    Ex-ministros lançam manifesto em defesa da ciência e tecnologia

    (07/03/2021) - Onze ex-ministros de Ciência, Tecnologia e Inovação, que ocuparam a pasta em cinco diferentes administrações, lançaram na última terça-feira, 2, o manifesto “Em Defesa da Educação, Ciência, Tecnologia e Inovação no País”, em evento virtual organizado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).

    O documento foi apresentado por Sérgio Machado Rezende, que esteve à frente do ministério entre 2005 e 2010. Nele, os ex-ministros alertam para os graves riscos representados pelos cortes no orçamento federal de 2021 e pela descontinuidade de programas estratégicos observada na atual gestão.

    Eles criticam ainda os vetos presidenciais ao Projeto de Lei 135/2020, aprovado quase por unanimidade no Senado e na Câmara dos Deputados, e que reduziram de R$ 5,3 bilhões para apenas R$ 500 milhões os recursos destinados à ciência, tecnologia e inovação.

    “Enquanto países desenvolvidos reforçam suas políticas de ciência, tecnologia e educação, em face da contribuição essencial destas para a retomada do crescimento sustentável e equânime, caminhamos a passos largos na direção do obscurantismo - mediante a negação da ciência, recuo na formação de recursos humanos e declínio da inovação no setor produtivo”, eles protestam no manifesto.

    O documento afirma ainda que o país, mesmo diante de 14 milhões de desempregados e 32 milhões de pessoas subutilizadas, assiste ao desmonte das instituições públicas e redução da capacidade do Estado em enfrentar a crise.

    “Lamentavelmente, com mais de 250 mil vidas perdidas para a Covid-19, testemunhamos a displicência e insensibilidade com que o governo trata a questão”, criticam os ex-ministros, que no documento ainda conclamam a mobilização do Congresso Nacional e da sociedade brasileira na defesa da educação, ciência, tecnologia e inovação: “É urgente vencermos o obscurantismo”.

    O manifesto foi assinado pelos ex-ministros José Goldemberg, José Israel Vargas, Luiz Carlos Bresser Pereira, Ronaldo Sardenberg, Roberto Amaral, Sérgio Machado Rezende, Aloizio Mercadante, Marco Antonio Raupp, Clélio Campolina, Aldo Rebelo e Celso Pansera.

    Para ler a íntegra do manifesto Clique Aqui