São Paulo, 18 de Abril de 2021

  • Notícias

    Dassault e universidades do país desenvolvem veículo do futuro

    (28/02/2021) - A Dassault Systèmes vai fornecer a plataforma 3DExperience para o Projeto BR Shuttle, focado no desenvolvimento de um novo veículo elétrico e autônomo com capacidade para transportar até oito pessoas.

    O programa - pioneiro no Brasil - visa incentivar a troca de conhecimento e criar uma base de dados aberta para novas iniciativas no setor de mobilidade. Entre as prioridades do projeto está a segurança veicular. A intenção é de que, futuramente, o micro-ônibus possa ser utilizado em bairros, conectando pessoas a corredores de transporte público.

    “Em todo o mundo, a tecnologia da Dassault Systèmes está sendo utilizada em processos de inovação aberta, que se destacam pelo trabalho colaborativo fundamental para acelerar e otimizar o desenvolvimento de novas soluções que podem ajudar na melhoria de vida em cidades, na capacitação da força de trabalho do futuro e na criação de um mundo melhor para as pessoas, por meio do crescimento sustentável”, diz Ligia Oliveira, líder da área educacional da Dassault Systèmes para a América Latina.

    De acordo com Oliveira, o BR Shuttle (com duração prevista de três anos) melhora a mobilidade urbana, aumenta a eficiência energética e reduz emissões de gases de efeito estufa dos veículos. A proposta é criar um modelo com propulsão elétrica e sistema de segurança ativa de assistência ao motorista (ADAS - de Advanced Driver Assistance Systems, em inglês) variando do nível L0 (avisos sonoros ou assistências momentâneas) até nível L5 (veículo totalmente autônomo).

    Uma combinação de recursos baseada em inteligência artificial - com aplicações de modelagem e simulação - vai permitir que usuários da 3DExperience aumentem e interpretem seus dados de forma mais completa e otimizada. A tecnologia de gêmeos virtuais vai possibilitar a simulação e antecipação de resultados fase a fase do projeto. Além disso, estudos serão lançados a cada nova etapa de desenvolvimento e os resultados serão compartilhados com o mercado.

    “Vamos utilizar a plataforma 3DExperience para organizar e acelerar essas etapas. Com simulação e uso de recursos tecnológicos, ganhamos muita agilidade e inteligência para cruzar as informações testadas e para ampliar a capacidade de orientação e gestão dos professores”, afirma Roberto Bortolussi, professor do Centro Universitário FEI e um dos idealizadores do projeto.

    Na avaliação do professor, devido a uma série de motivos - como falta de investimento, dificuldades de registro de propriedade intelectual e industrial etc. -, o Brasil ainda não possui uma plataforma aberta para ser usada por universidades na pesquisa e no desenvolvimento de veículos elétricos autônomos.

    “Por estarmos trabalhando remotamente, o desenvolvimento continuará, independente da pandemia de Covid-19”, diz Marco Barreto, professor do Centro Universitário FEI, indicando que 30 pessoas já integram a equipe de desenvolvimento Projeto BR Shuttle. “Novas empresas e universidades devem participar da iniciativa nos próximos meses”, diz.

    Além de companhias do setor automotivo, importantes universidades já apoiam a iniciativa como: Centro Universitário FEI, Unicamp, USP, Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade Federal de Santa Maria do Rio Grande do Sul (UFSM) e UFRJ.