São Paulo, 18 de Abril de 2021

  • Notícias

    Fabricantes de máquinas planejam ampliar investimentos em 2021

    (22/02/2021) - Pesquisa realizada pelo Departamento de Economia e Estatística da Abimaq apurou que os fabricantes de máquinas e equipamentos pretendem investir mais de R$ 6,7 bilhões em 2021. Este montante representa alta de 31,6% em relação a 2020, quando foram investidos R$ 5,1 bilhões (33% menos que o previsto).

    Ao todo, 140 empresas participaram do estudo. Segundo o levantamento, 59% das grandes empresas devem realizar investimentos em 2021. Entre as médias o índice é de 41,3%. Já entre as pequenas e microempresas é de 34,9%.

    “Em 2020, a expectativa de investimento esteve além do que foi concretizado. Para esse ano, a perspectiva é boa. A continuidade e execução dos investimentos vai depender do cenário relacionado ao controle da pandemia”, diz Maria Cristina Zanella, gerente de Competitividade, Economia e Estatística da Abimaq.

    36% dos investimentos esperados para 2021 serão destinados para a ampliação da capacidade industrial (contra 22,1% em 2020). Modernização tecnológica receberá 34,2% (contra 33,4% em 2020) e reposição de máquinas depreciadas, 21,9% (32,5%, em 2020). Para outras áreas devem ser destinados 8% dos investimentos (12%, em 2020).

    De acordo com Cristina Zanella, esses números revelam um aspecto importante, a sensível mudança no foco dos investimentos. Historicamente, cerca de 1/3 dos investimentos eram destinados à reposição de máquinas depreciadas, ou seja, que não possuem mais condições de operar e precisam ser substituídas. Agora, os principais volumes de investimentos estão concentrados no aumento da capacidade e na modernização tecnológica.

    Em sua opinião, esta mudança significa que os fabricantes de máquinas e equipamentos estão vislumbrando forte aumento de demanda. “Este é um sinal bem animador”, diz, frisando que a taxa de investimento no país como um todo está em queda há vários anos. “Olhando para a formação bruta do capital fixo (FBCF), que é o investimento total no país, o índice é de 15%, um patamar historicamente baixo. Um cenário de recuperação gradual é uma sinalização importante, mesmo que não seja um crescimento da ordem de 30%”, afirma.

    De acordo com a Abimaq, em 2021, o setor deve continuar sendo alavancado pelo segmento agrícola, que está na espera de mais uma grande safra. O mercado voltado para infraestrutura também deve apresentar crescimento significativo. “Estamos prevendo um crescimento de 6,9% para o setor de máquinas e equipamentos. Se isso realmente ocorrer, a maior parte desses investimentos deve ser concretizada”, finaliza Cristina Zanella.