São Paulo, 26 de Janeiro de 2021

  • Notícias

    Relatório Ford: como consumidores adaptaram-se à pandemia


    (20/12/2020) - O relatório anual da Ford sobre as tendências dos consumidores, cuja nona versão acaba de ser divulgada, mostra que para apenas 53% dos adultos a adaptação às mudanças provocadas pela pandemia do novo coronavírus tem sido “mais fácil do que imaginávamos”.

    A pesquisa, realizada em 14 países, analisou as tendências globais para refletir sobre as eventuais mudanças de comportamento dos consumidores nesses tempos de pandemia, e o que as empresas precisam saber para se conectar com eles.

    A Ford levantou como as pessoas estão reescrevendo as regras no trabalho, na vida familiar e nas relações sociais, assim como no consumo de produtos e serviços.

    “Conforme avançamos para 2021 e vislumbramos um mundo pós-pandemia, está claro que as mudanças trazidas pela Covid-19 nos transformaram”, diz Sheryl Connelly, gerente de tendências de consumo global e futuro da Ford. “Estamos profundamente interessados em saber que mudanças vão permanecer depois que a Covid ficar no retrovisor”.

    De acordo com a pesquisa, 69% dos participantes disseram estar sobrecarregados pelas mudanças observadas no mundo. Quando perguntados sobre como se adaptaram a elas, 47% dizem ter sido “mais difícil do que imaginávamos” e 53%, que foi “mais fácil do que imaginávamos”.

    As gerações mais novas tiveram mais dificuldade que os mais velhos: para 63% da Geração Z, se adaptar foi mais difícil do que imaginavam, contra 42% dos boomers.

    Os principais pontos de pressão, provocadores de ansiedade, são o medo de contrair Covid-19 e preocupações com o impacto da pandemia nas comunidades, no emprego, educação e outras áreas.

    Globalmente, 63% dos adultos dizem estar mais estressados do que há um ano, e 4 em 5 que precisam cuidar melhor do bem-estar emocional. A pandemia destacou a necessidade que os consumidores têm de companhia e remodelou o seu senso de família.

    De modo geral, as pessoas estão encontrando maneiras inovadoras de agir e se conectar. A maneira como compramos, e o que queremos comprar, também se transformou: 75% dos adultos dizem aprovar o modo como as empresas melhoraram a experiência de compra e 41% dizem não querer voltar ao modo antigo de comprar. A preocupação com a sustentabilidade aumentou.