São Paulo, 26 de Janeiro de 2021

  • Notícias

    Scania e Gerdau introduzem caminhão a gás na mineração


    (20/12/2020) - A Scania entregou na semana passada para a Gerdau o primeiro caminhão movido a gás natural a ser utilizado na mineração brasileira. O modelo, G 410 6x4, vai trabalhar na mina Várzea do Lopes, mantida pela Gerdau em Itabirito (MG), e será operado pela Fagundes Construção e Mineração.

    O início da demonstração, a cargo da concessionária Casa Scania WLM Itaipu, estava previsto para a última sexta-feira, 18. Todos os motoristas da Fagundes passarão por capacitação específica para a operação do equipamento, que vai transportar minério de ferro e estéril. O treinamento será dado pela própria WLM Itaipu, que fornecerá ainda assistência técnica.

    “Na verdade, a introdução de um caminhão a gás no setor de mineração é inédita não só no Brasil, mas em todo o mundo”, diz Silvio Munhoz, diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil. “Estamos felizes por poder ajudar a Gerdau a tornar mais sustentável a operação logística na mineração”.

    A Scania iniciou as vendas do caminhão a gás em outubro de 2019. A partir de maio de 2020 começaram as entregas. Desde então, a Scania já vendeu 70 unidades para diferentes indústrias, desde cosméticos a alimentos.

    O modelo G 410 6x4 possui caçamba com capacidade de 16 m³ de carga. O abastecimento do gás natural veicular (GNV), sob a responsabilidade da empresa Logás, será efetuado dentro da própria operação, numa estação compacta que está sendo construída pela Gerdau.

    O tempo de duração do abastecimento é curto, cerca de 15 minutos. Assim, não comprometerá a disponibilidade do caminhão no trabalho diário, de alta intensidade - ele vai rodar 24 horas por dia, sete dias por semana. A expectativa é de que haja uma autonomia de 10 m³/h, que nessa operação significa entre 250 km e 300 km.

    Para a Gerdau, a aquisição do caminhão a gás natural é mais um passo na busca da sustentabilidade cada vez maior para as suas operações. “A parceria com a Scania permitirá que a companhia trabalhe não só pelo meio ambiente, mas também pela estruturação de uma cadeia local de produção e abastecimento, resultando em desenvolvimento social e econômico sustentável”, explica Vinícius Fernandes de Moura, gerente-geral de Suprimentos da Gerdau.