São Paulo, 04 de Dezembro de 2020

  • Notícias

    Unicamp projeta avião silencioso inspirado no voo da coruja


    (11/11/2020) - Pesquisadores do Laboratório de Ciências Aeronáuticas da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) da Universidade de Campinas (Unicamp) anunciaram que, com base na observação das asas da coruja, projetaram um avião capaz de emitir menos ruído do que os aparelhos atuais.

    A pesquisa do laboratório paulista foi desenvolvida com o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), também de São Paulo, a Universidade Lehigh, dos EUA, a Universidade de Poitiers, da França, e a Airbus.

    O estudo responde a uma demanda imposta à indústria aeronáutica pelas agências regulamentadoras, a de, até 2030, restringir ao perímetro aeroportuário o ruído de um avião ao decolar ou aterrissar.

    “Desenvolvemos um modelo numérico matemático para mimetizar algumas características das asas da coruja em asas de aviões, e por meio de experimentos, comprovamos que isso possibilitaria, sim, projetar aeronaves mais silenciosas”, diz William Wolf, professor da FEM-Unicamp e um dos responsáveis pelo projeto.

    Os aviões possuem diversas fontes de ruídos aerodinâmicos, gerados pela turbulência no escoamento de ar que passa ao redor das asas. Os mais intensos são produzidos na decolagem, quando a aeronave precisa de potência máxima para alçar voo e a maior parte do ruído é gerada pelo motor.

    Já durante o pouso, quando a potência do motor é reduzida, as principais fontes de ruídos passam a ser o trem de pouso e as superfícies hipersustentadoras, compostas pelas asas, flaps e slats, cuja função é aumentar a área de superfície e elevar a sustentação da aeronave.

    Os pesquisadores observaram que as asas da coruja – cujo voo é considerado o mais silencioso - possuem penas aveludadas, com franjas elásticas e porosas tanto na região frontal como na posterior, que quebram as estruturas de turbulência em porções menores, diminuindo o ruído.

    A partir daí, o laboratório desenvolveu um sistema de asa com enflechamento da região posterior – em que a inclinação é voltada para a parte frontal da aeronave. Essa mudança permitiu reduzir o espalhamento do ruído do motor, modificando a difração acústica e diminuindo a geração de ruído. O sistema já foi patenteado nos Estados Unidos e na Europa.