São Paulo, 20 de Setembro de 2020

  • Notícias

    Agosto fecha com alta nas vendas de veículos

    (06/09/2020) - As vendas de veículos cresceram 7,35% em agosto na comparação com o mês de julho, segundo dados da Fenabrave - Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, divulgados na última quarta-feira, 2. Foram emplacadas 299.627 unidades, diante de 279.105 no mês anterior.

    O levantamento incluiu todos os segmentos da indústria automotiva - automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas e tratores – e mostra que o setor de distribuição vem gradativamente se recuperando. 

    Se o desempenho de agosto deste ano for comparado com agosto do ano passado, quando foram vendidas 347.061 unidades, a retração foi de 13,67%, a menor queda desde o início da pandemia da covid-19.

    “Mesmo com dois dias úteis a menos em agosto do que em julho, 21 contra 23, os emplacamentos tiveram alta, o que demonstra que o mercado vem se ajustando positivamente à nova realidade”, disse o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr.

    Segundo a entidade, agosto de 2020 ocupa a 14ª posição no ranking de venda nos meses de agosto desde o início da série histórica, em 1957. Já o acumulado do ano, até agosto, está na 16ª colocação.

    No acumulado de janeiro a agosto de 2020, os 1.804.338 veículos emplacados representaram queda de 31,01% diante do mesmo período de 2019 (2.615.446 unidades).

    O segmento de automóveis e comerciais leves registrou alta de 6,42% em relação a julho e queda de 24,77% na comparação com agosto de 2019. No acumulado do ano até agosto, a retração foi de 35,75% diante de 2019.

    Já os emplacamentos de caminhões retraíram 15,23% em agosto na comparação com julho e, em relação a agosto de 2019, a queda foi de 15,73%. No acumulado, houve queda de 15,63% medindo-se com o ano passado.

    No segmento de ônibus houve queda de 6,13% comparando agosto e julho. As vendas de motocicletas expandiram-se 12,71%. Foram comercializados também 4.417 tratores e máquinas agrícolas em julho, o que representou crescimento de 27,33% em relação a junho.

    Deve-se observar que, por não serem emplacados, os tratores e máquinas agrícolas sofrem uma defasagem de um mês quanto aos dados de comercialização e, por isso, eles referem-se a julho de 2020.