São Paulo, 29 de Maio de 2020

  • Notícias

    Conexo, da Gemu: automação por RFID para manutenção

    (17/05/2020) - A Gemü, multinacional fabricante de válvulas, está lançando no Brasil uma solução de automação para a Indústria 4.0, o Sistema Conexo, baseado em radiofrequência (RFID), para controle da operação de linhas de produção, manutenção e validação industrial. A solução, segsdundo a fabricante, previne falhas, evita paradas desnecessárias e estende a vida útil dos equipamentos, além de oferecer rastreabilidade para o processo industrial. O produto foi desenvolvido pela matriz da Gemü, na Alemanha, e lançado na Europa há cerca de dois anos.

    O Sistema Conexo é composto por uma “caneta” de leitura, chips a serem acoplados aos equipamentos e uma licença de uso para o software de gerenciamento em nuvem. “O sistema permite controlar todos os processos da manutenção preventiva, o que evita que uma bomba quebre, por exemplo, e a fábrica fique parada durante horas”, explica o engenheiro de projetos da Gemü, Péricles Teixeira da Costa. “O próprio sistema indica quando é hora de trocar os equipamentos”, completa.

    A rastreabilidade é possível devido à instalação de chips em diferentes partes das válvulas (corpo, diafragma de vedação e atuador), que contêm informações sobre equipamento. Caso a válvula não apresente chip, é possível adicionar um tag metálico ou etiqueta com chip para possibilitar a identificação. Dessa forma, é possível registrar diferentes informações no momento da manutenção: o responsável pela troca de válvula, se existe um manual específico da válvula, quais suas características etc.

    Segundo a Gemü, com o Conexo o tempo gasto com documentação cai drasticamente, permitindo a rastreabilidade legal e técnica, bem como a rápida identificação dos equipamentos da planta. “Hoje as manutenções fabris são frequentes e os técnicos responsáveis precisam saber a periodicidade das trocas das válvulas ou outros equipamentos, quais exatamente foram trocados e documentar tudo isso”, explica o gerente geral de vendas para a área industrial da empresa, Mateus Souza.

    Para fazer a leitura de dados, basta aproximar a caneta equipada com sensor de radiofrequência (RFID) ao chip do equipamento. O sistema também inclui um software que deve ser instalado em um dispositivo móvel para utilização em trânsito pela fábrica. Todos os dados são armazenados em nuvem, com protocolos de segurança.

    O Sistema Conexo vem somar à família de instrumentos de automação industrial desenvolvidos pela Gemü. Entre eles estão o rotâmetro - medidor de vazão do fluido, cujo diferencial é o material do tubo, que usa trogamid, polissulfano ou PVC, todos de extrema resistência e custo competitivo. Outra novidade em automação é o transmissor de pressão e temperatura, um sensor que informa dados fundamentais ao sistema em tempo real.