São Paulo, 13 de Agosto de 2020

  • Empresas

    Lamina Technologies investe para crescer no País

    (16/02/2020) - A Lamina Technologies, fabricante suíça de ferramentas de metal duro, entra em 2020 com várias novidades: a empresa acaba de contratar Fábio Iwamoto, ex-Walter do Brasil, que assumiu o cargo de gerente de Produtos; contratou três novos distribuidores para atuar no mercado paulista e está incrementando a linha de produtos, incluindo a recém-lançada linha da Fanar no mercado brasileiro, que amplia o escopo da empresa e marca a sua entrada no segmento de rotativas.

    “Em 2019, superamos o crescimento projetado no início do ano, de 40%, e estamos muito otimistas com as perspectivas de 2020, já que os investimentos na filial serão ainda maiores do que ano passado”, observa Thomaz Franco, gerente Nacional de Vendas da Lamina Technologies do Brasil.

    Franco aponta vários fatores que contribuíram para o bom desempenho da empresa em 2019, a começar da reestruturação na rede de distribuição no Brasil e na América Latina e dos investimentos realizados no setor de atendimento a clientes finais. Cita ainda a contratação de novos colaboradores, o lançamento da linha de torneamento para materiais dedicados, a nova linha de insertos CBN e o aperfeiçoamento da Classe Multi-Mat, com a apresentação da linha Alpha +.

    Denilson Misiti, diretor-geral da Lamina no Brasil, destaca ainda a participação da empresa na Expomafe 2019. “Na nossa avaliação, esta feira marcou a consolidação da Lamina no Brasil”, comenta. “Muitos clientes importantes vieram nos procurar, assim como muitos distribuidores (alguns até que já havíamos procurado) nos contataram durante o evento e passaram a trabalhar com a nossa linha. Foi onde também apresentamos pela primeira vez a linha da Fanar no Brasil, parceira de negócios da Lamina, de origem polonesa, que tem seu forte na linha de rosqueamento”.

    O diretor se mostra confiante que a filial irá obter resultado positivo também em 2020. “Além dos invstimentos que estão sendo realizados pela matriz, já obtivemos muito bons resultados em janeiro e fevereiro e estamos com vários projetos na mão”, diz, acrescentando que “nossa expectativa é a de crescer entre 30 e 40% em 2020”.