São Paulo, 13 de Agosto de 2020

  • Notcias

    Setor industrial fecha 2019 com queda no faturamento

    (16/02/2020) - A maioria dos indicadores industriais do mês de dezembro foi negativa na comparação com novembro, confirmando o fraco desempenho da atividade no ano passado. É o que mostra a pesquisa Indicadores Industriais referente àquele mês, divulgada no início de fevereiro, pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

    De acordo com a CNI, o faturamento da indústria caiu 1% em dezembro frente a novembro, a segunda queda consecutiva do indicador depois de cinco altas consecutivas. Com isso, o faturamento fechou 2019 com queda de 0,8% em relação a 2018.

    As horas trabalhadas na produção também caíram 1% em dezembro na comparação com novembro. Em 2019, as horas trabalhadas registraram altas mensais em apenas três meses e queda em oito. No ano, o indicador acumulou queda de 0,5%.

    O nível de utilização da capacidade instalada também caiu em dezembro, na comparação com novembro: 0,5 ponto percentual, ficando em 77,5%. No entanto, apesar da queda, a utilização da capacidade instalada de dezembro de 2019 foi 0,4 ponto percentual superior à registrada no mesmo mês de 2018. O índice médio no ano também registrou alta, de 0,1%, na comparação com a média de 2018.

    De qualquer forma, apesar do resultado de dezembro, a expectativa da CNI para 2020 é que a indústria apresente uma tendência mais clara de recuperação. “O fraco resultado de dezembro lembra que, apesar dos avanços observados em relação a 2018, a indústria enfrenta dificuldades para manter um ritmo mais forte e sem interrupções de retomada da atividade”, afirma o economista da CNI Marcelo Azevedo.

    Para Azevedo, a reação da indústria conduzirá naturalmente à reação do mercado de trabalho, cujo desempenho também não foi bom em dezembro. O emprego diminuiu 0,1% frente a novembro, contribuindo para que no acumulado do ano o indicador tenha registrado uma queda de 0,3%.

    Já a massa real de salários teve uma pequena alta de 0,1% em dezembro diante de novembro, embora tenha encerrado o ano com redução de 1,9% na comparação com 2018. Por sua vez, o rendimento médio real do trabalhador caiu 1,3% em dezembro em relação ao mês anterior. No ano, acumulou queda de 1,5% na comparação com 2018.