São Paulo, 23 de Fevereiro de 2020

  • Notícias

    Robôs aumentam em 60% a produtividade na usinagem da Toledo

    (09/02/2020) - Completada no segundo semestre do ano passado, a automatização do sistema de produção da Toledo, empresa de São Bernardo do Campo (SP) especializada na área de pesagem, já começou a dar os primeiros frutos. De acordo com a companhia, o uso de robôs no transporte de peças e nas operações internas de usinagem já fez com que a produtividade no trabalho de usinagem das células de carga aumentasse 60%.

    “Para entender a magnitude dessa operação, basta dizer que todos os produtos da Toledo utilizam célula de carga, sendo a maioria produzida internamente”, diz Antonio Miñarro, gerente industrial da empresa. “Além disso, tivemos significativa redução de custos, sem queda alguma nos padrões de qualidade, pelo contrário”.

    Foi a própria Toledo que especificou o projeto de automação, com os robôs sendo fornecidos pela Yaskawa, que também prestou consultoria na instalação. Hoje, eles são em número de três - a empresa possui, no total, cinco centros de usinagem, sendo três automatizados e dois que dispensam a automação, uma vez que produzem peças especiais, confeccionadas em pequenos lotes.

    Dentre as funções dos robôs, estão a de alimentar os três centros de usinagem, carregando e descarregando peças brutas e acabadas - ou seja, servem como meio de transporte e manuseio de peças. As demais funcionalidades estão dentro do processo de usinagem, onde a IHM (Interface Homem Máquina) do robô faz todo o controle.

    A implantação dos robôs seguiu rigorosos parâmetros técnicos. As máquinas tiveram de ser adaptadas, sendo abertas portas nas laterais e deixada a porta frontal livre para operação e manutenção.

    Foi feito ainda a adaptação do transportador de cavacos e botoeiras foram anexadas aos painéis para ativar a operação manual/automática, de modo que a operação possa também ser feita sem o robô. A empresa criou um magazine de peças brutas e acabadas e o layout fabril foi adaptado para o alcance do braço robótico.

    Internamente, todos os dispositivos de fixação foram adaptados para acionamento pneumático, berços internos foram instalados para utilização de apenas uma garra, e implantados sistemas de medição autônoma e de verificação de quebra e desgaste de ferramenta.


    Voltar