São Paulo, 13 de Agosto de 2020

  • Notícias

    Volks investe R$ 110 milhões em caminhões elétricos


    (10/12/2019) - O presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus, Roberto Cortes, anunciou na semana passada, que a empresa irá investir R$ 110,8 milhões na expansão do negócio de caminhões elétricos no Brasil.

    Os recursos serão usados na adaptação do centro de desenvolvimento e produção da companhia, em Resende (RJ), para a montagem do e-Delivery e para os trabalhos de pesquisa, desenvolvimento e lançamento do produto.

    O aporte está previsto no atual ciclo de investimentos de R$ 1,5 bilhão, o maior da história desta unidade da Volkswagen no país, e contará com 80% dos recursos financiados pelo BNDES.

    O projeto do e-Delivery já está bastante adiantado. Segundo a empresa, até o final deste ano 17 diferentes protótipos farão testes de validação com o objetivo de viabilizar a homologação e o início da produção já no segundo semestre de 2020. Será o maior teste de validação e avaliação de engenharia já feito no Brasil.

    Os testes serão realizados no campo de provas da montadora, onde os engenheiros estão conduzindo simulações para tornar mais ágeis as avaliações.

    As pistas podem representar, em um período de seis meses, o equivalente a dez anos de condições normais de rodagem, ou simular em 1 km rodado o equivalente a 50 km na estrada.

    “Já alcançamos maturidade no conceito modular para elétricos, o que vai nos possibilitar entregar o desempenho operacional exigido pelos diferentes segmentos de mercado”, disse Cortes. “O nosso foco agora está na validação estrutural, de durabilidade e outros requisitos funcionais. O próximo passo será a expansão dos testes em parceria com os clientes”.

    O e-Delivery também está passando por ensaios em condições reais de operação. Um modelo vem sendo usado na distribuição de bebidas da Ambev, em São Paulo, tendo rodado em um ano mais de 15 mil quilômetros. Neste período, deixou de emitir mais de 11 t de CO² e economizou o equivalente a mais de 3.300 litros de diesel.

    O caminhão leve elétrico e-Delivery  segue o conceito de arquitetura flexível patenteado pela Volkswagen Caminhões e Ônibus. A configuração concebida pela engenharia da marca no Brasil permite imprimir maior velocidade à adaptação para diferentes plataformas de caminhões, a partir do veículo-base.

    O veículo é, conceitualmente, dividido em três módulos principais: módulo frontal (cabine e auxiliares), módulo central (baterias) e módulo traseiro (trem de força). Assim, também é possível alterar a composição de cada módulo, liberando mais espaço para as baterias, por exemplo.

    e-Consórcio - A fabricação dos veículos ainda ocorre no centro de desenvolvimento de protótipos da montadora, enquanto avançam os acordos e preparativos para o começo da operação do e-Consórcio na fábrica da VWCO em Resende. A produção em série já tem data marcada: começa em 2020, com os e-Delivery.

    Os caminhões serão produzidos dentro do sistema batizado pela montadora de e-Consórcio, modelo de negócios que inclui desde a montagem até a infraestrutura de recarga e gerenciamento de ciclo de vida da bateria dos caminhões, integrando fortemente toda a cadeia de fornecedores.

    Os protótipos de caminhões elétricos e-Delivery já trouxeram em sua configuração, inclusive,  componentes de parceiros e fornecedores do e-Consórcio, como a bateria da CATL, o motor WEG e o módulo de controle da Bosch. Outra empresa, a Semcon, participou da montagem dos protótipos.

    Numa próxima etapa, será incorporado o eixo da Meritor. Paralelamente, a Moura, fabricante de baterias, está conduzindo estudos sobre processos logísticos, enquanto a Siemens vem detalhando o processo de instalação de carregadores na fábrica da Volkswagen Caminhões em Resende.