São Paulo, 20 de Outubro de 2019

  • Notícias

    Abimaq revê para baixo crescimento do setor em 2019


    (29/09/2019) - A Abimaq revisou mais uma vez para baixo a estimativa de crescimento do setor de máquinas e equipamentos, após a apuração dos resultados do mês de agosto. Agora, a previsão de crescimento é de apenas 1%; em janeiro a expectativa era de alta de 5%.

    Isto apesar de as vendas para o mercado doméstico terem aumentado 15,6% na comparação com julho (a receita líquida total cresceu 9,9%). Na comparação com agosto do ano passado, porém, o resultado ficou 2% abaixo. “As vendas para o mercado externo decepcionaram, inviabilizando a superação do resultado alcançado no mesmo mês de 2018 (R$ 7,7 bilhões)”, analisa a entidade. “Em 2019 a redução das vendas é decorrente da desaceleração das atividades no mercado internacional; no mercado doméstico as vendas de máquinas cresceram 5,9% em relação a 2018 (jan/ago)”.

    No mês de agosto, as exportações de máquinas e equipamentos apresentaram retração de 2,6%, quando comparado com o mês imediatamente anterior, e 15,7%, na comparação com agosto de 2018.

    Já no acumulado do ano (janeiro a agosto), a retração é de 5,1%. Nesse período, as vendas para a América Latina caíram 17,8%, enquanto para o Mercosul a queda foi de 38,3% - ambas as regiões obviamente impactadas pela redução das exportações para a Argentina, hoje 41% abaixo do mesmo período do passado. As vendas para a Europa também estão em queda: 31,2% no acumulado do ano, enquanto as vendas para os EUA cresceram 29,6%.

    Já no campo das importações os números são todos positivos. Em agosto, houve aumento das importações de máquinas e equipamentos, tanto em relação a julho (24%) quanto na comparação com agosto de 2018 (60%). Com isso, no ano (jan-ago), as importações superaram em 17% o resultado observado em 2018. O deficit na balança comercial do setor alcançou US$ 5,42 bilhões no acumulado do ano, superando em 59,6% o apurado no mesmo período de 2018.


    Voltar