São Paulo, 20 de Outubro de 2019

  • Notícias

    MG já atraiu R$ 4,8 bi em investimentos em 2019


    (14/07/2019) - A Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Governo de Minas Gerais divulgou no início deste mês balanço do primeiro semestre da nova gestão estadual. De acordo com a secretaria, de janeiro a junho o Estado conseguiu atrair 16 novos projetos de investimentos, no total de R$ 4,83 bilhões e que devem gerar cerca de 3,7 mil empregos.

    Entre os principais destaques, está a nova fábrica de motores da FCA - Fiat Chrysler Automóveis, que será instalada em Betim, para a produção de motores turbo. O projeto resultará em R$ 500 milhões em investimentos e a criação de 1,2 mil empregos. Este investimento é um aditivo aos R$ 8 bilhões anunciados anteriormente pela companhia (e que portanto não entram na conta desta gestão) e que começam a ser implementados a partir de agora.

    No campo da siderurgia, o Grupo Simec anunciou a expansão de suas atividades no Estado. De origem mexicana, o grupo prevê a aplicação de R$ 1,3 bilhão no Estado nos próximos dois anos. O projeto prevê a ampliação da unidade em Itaúna, na região Centro Oeste do Estado, e a ampliação de negócios nas áreas de laminação, trefilação e lingotamento contínuo. A expectativa é de criação de 460 empregos diretos.

    Minas Gerais, que está se transformando num importante polo cervejeiro do país, em especial na produção de cervejas artesanais, foi escolhida para abrigar a nova fábrica do Grupo Petrópolis. A cervejaria será instalada em Uberaba, no Triângulo Mineiro, e tem previsão de ser inaugurada já no próximo ano. Com investimentos de R$ 700 milhões, a expectativa é de que 400 postos de emprego direto sejam criados.

    Outro investimento do setor cervejeito, também no Triângulo Mineiro, no município de Frutal, é o da Cervejaria Cidade Imperial, que assinou protocolo de intenção de investimentos para a ampliação de sua fábrica. Serão investidos R$ 250 milhões, com a geração de cerca de 350 empregos.

    Para o governador Romeu Zema, esse resultado - em volume cerca de 8 vezes maior que os investimentos registrados no primeiro semestre do ano passado - é um sinal de que “a nova gestão está conseguindo resgatar a confiança dos investidores no projeto de recuperação e desenvolvimento econômico de Minas Gerais”.


    Voltar