São Paulo, 27 de Junho de 2019

  • Notícias

    Importação de autopeças registra queda de 20% no ano

    (09/06/2019) - O saldo comercial da indústria de autopeças registrou contração de 40% no primeiro quadrimestre de 2019 em comparação a igual período do ano anterior, segundo dados divulgados pelo Sindipeças.

    Os números, segundo a entidade, são resultado da intensa desaceleração das importações (-19,5%) e do leve declínio das exportações (-2,5%) em igual período. Com isso, o déficit comercial de autopeças totalizou US$ 1,3 bilhão no acumulado até abril frente aos US$ 2,2 bilhões do ano anterior.

    No período, as importações totalizaram US$ 3,8 bilhões, enquanto as exportações somaram US$ 2,5 bilhões. O Sindipeças destaca, porém, que “de acordo com a variação interanual (mês x igual mês do ano anterior) as exportações apresentam taxas positivas, embora modestas, desde fevereiro, ao passo que as importações prosseguiram com taxas negativas”.

    Na avaliação do Sindipeças, entre os fatores que explicariam a redução das compras no exterior, destacam-se: a volatilidade e o nível do câmbio; a localização de peças e componentes; a ausência de emissão de certificados de origem pelo México; a redução do draw back intrabloco (Mercosul), por causa da crise na Argentina; e o ritmo gradual da recuperação da atividade econômica.

    “Vale notar também que o impacto nas importações ocorreu de forma generalizada, alcançando, entre os principais parceiros comerciais, as aquisições feitas na Itália (-58,4%), Suécia (-43,7%), México (-31,2%), EUA (-28,9%), Coreia do Sul (-25,6%), Alemanha (-15,9%), e em menor intensidade da China (-3,4%)”, informa a entidade.

    Quanto às exportações, os destaques positivos são o crescimento registrado nos embarques feitos para Estados Unidos (14,9%), México (22,1%) Chile (44,5%) e Colômbia (26,3%) no primeiro quadrimestre na comparação com igual período do ano passado.


    Voltar