São Paulo, 21 de Agosto de 2019

  • Notícias

    Ford fecha acordo com trabalhadores da fábrica do ABC

    (05/05/2019) - A Ford anunciou na última terça-feira, 30 de abril, que fechou acordo coletivo com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC paulista sobre a situação dos 2.800 trabalhadores da fábrica de São Bernardo do Campo, que será desativada pela companhia até o final do ano.

    A medida segue a decisão da Ford mundial de deixar de atuar no segmento de caminhões na América do Sul. Além de caminhões, a unidade da Ford do ABC produz o hatch Fiesta, cuja fabricação também será descontinuada.

    Uma assembleia reunindo diretores da Ford e sindicalistas e trabalhadores sacramentou o acordo. A negociação contempla um Plano de Demissão Incentivada (PDI), um programa de requalificação profissional, com cursos realizados em parceria com o sindicato, além do fornecimento de apoio psicológico aos trabalhadores. Inclui ainda o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) e ajustes no plano médico, entre outros itens.

    A compensação financeira oferecida pela Ford será definida com base na combinação de condições empregatícias (mensalistas e horistas), tempo de trabalho e eventual contratação do funcionário por um potencial comprador da unidade de São Bernardo do Campo.

    “A Ford e o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC construíram, em conjunto, um resultado benéfico aos funcionários tanto no aspecto econômico como no social”, disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul. “Foi um processo negocial exemplar. Manteremos de forma contínua o diálogo aberto com todos os envolvidos”.

    Para Wagner Santana, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o acordo é importante para os trabalhadores porque oferece uma proteção adicional, uma vez que a negociação correu alheia à possibilidade da venda da fábrica. É cogitada uma possível antecipação do encerramento das atividades da unidade, caso apareça um comprador em um prazo mais ou menos curto.

    “Nosso objetivo é a manutenção da produção aqui, não importa o patrão. As negociações entre a Ford e o novo investidor estão acontecendo e, se essa empresa assumir a planta de São Bernardo, está garantido que parte dos trabalhadores na Ford poderá ser absorvida após passar por um processo seletivo interno”, afirmou o presidente do Sindicato.

    Segundo a Ford, as conversas com potenciais compradores da fábrica de São Bernardo do Campo continuam. O Grupo Caoa, que produz veículos da coreana Hyundai e da chinesa Chery e é também o maior distribuidor brasileiro da Ford, já manifestou oficialmente interesse na compra. A fabricante chinesa de caminhões Foton também estaria interessada.


    Voltar