São Paulo, 27 de Novembro de 2021

  • Empresas

    Ceratizit reinventa o torneamento com o método HDT


    (05/05/2019) - Nos últimos 100 anos fabricantes de ferramentas têm desenvolvido geometrias, materiais de corte, substratos, quebra-cavacos etc. visando otimizar o processo de torneamento. Mais recentemente, os pesquisadores começaram a se debruçar sobre o próprio processo de torneamento, buscando formas de revolucioná-lo.

    É o caso do HDT - High Dynamic Turning, recentemente apresentado pela Ceratizit. Para se ter uma ideia do potencial do novo método, ele já garantiu dois prêmios de inovação à empresa: no final do ano passado na feira AMB, em Stuttgart, e mais recentemente na feira Intec, em Leipzig, ambas na Alemanha.

    “Esta nova tecnologia de torneamento combinada com as ferramentas dinâmicas FreeTurn significa que, no futuro, será possível realizar todas as operações tradicionais de torneamento, como desbaste, acabamento, torneamento de contorno, torneamento frontal e torneamento longitudinal com apenas uma ferramenta”, explica a Ceratizit em comunicado de imprensa.

    Como isso é possível? Os engenheiros da Ceratizit desenvolveram o High Dynamic Turning System, um conceito que utiliza o fuso dos centros de torneamento-fresamento, possibilitando que a aproximação da ferramenta e o ponto de contato na máquina possam ser variados, ao contrário do torneamento convencional.

    360 graus de liberdade - Segundo a empresa, em vez da clássica posição estática do inserto no suporte, o fuso de fresagem é agora usado para produzir o ângulo de aproximação correspondente à peça de trabalho. O uso do acionamento do fuso, em conjunto com o design fino e axial das ferramentas FreeTurn, cria um grau de liberdade de 360°, sem o risco de colisão, proporcionando flexibilidade sem precedentes.

    Devido à rotação em torno do próprio eixo da ferramenta, a mudança de ponta pode ser feita sem interromper o processo de corte. Além disso, o ângulo de contato é livremente variável e pode ser alterado a qualquer momento. “Isso não só permite a usinagem flexível de quase todos os contornos da peça de trabalho, mas também uma excelente quebra de cavacos, maiores taxas de avanço e um aumento na vida útil da ferramenta”, garante a fabricante.

    Dependendo da capacidade da máquina, a tecnologia pode ser usada em todas as operações de torneamento. O HDT abre outras possibilidades de aproximação do fuso de fresagem no eixo Y / Z dos centros de torneamento - o que antes parecia inatingível. Por exemplo, o corte de cima e de baixo é possível. “Dependendo da área de usinagem e do tamanho da peça, essa liberdade pode ser um critério importante”, destaca a empresa.


    FreeTurn - Na avaliação dos especialistas da Ceratizit, no futuro as ferramentas de torneamento estático serão substituídas por ferramentas dinâmicas, como é o caso da linha FreeTurn, desenvolvida pela empresa. Para eles, uma das principais características das ferramentas FreeTurn é sua estrutura simples. O porta-ferramentas, juntamente com a sua haste delgada e o conceito axial que otimiza a direção das forças de corte no fuso, formam uma unidade estável. Na ponta há um inserto multiarestas, fixado por uma simples parafuso.

    Uma das sacadas dos pesquisadores da Ceratizit ao desenvolver as pastilhas FreeTurn - com patente pendente - é que estas podem tem várias arestas de corte cada uma delas com diferentes propriedades. “Isso permite diferentes ângulos, raios de canto ou quebra-cavacos - até mesmo diferentes revestimentos e materiais de corte são possíveis. Desta maneira, podem ser adaptadas aos requisitos de determinadas usinagens, com o benefício de substituir várias ferramentas, oferecendo significativa vantagem em termos de tempo de troca de ferramentas, carregamentos de magazine e de ferramentas em si”, destaca a empresa. “Uma característica marcante é a possibilidade de fabricar componentes com contornos altamente complexos, sem limitação, usando apenas uma ferramenta FreeTurn. Essa flexibilidade assegura que a fixação de componentes complexos possa ser rápida e efetivamente adaptada à nova situação de usinagem”. (Veja o vídeo que compara o processo convencional com HDT Clicando Aqui).

    Os especialistas da Ceratizit não têm duvidas que, com o HDT e as ferramentas FreeTurn, chegou-se a uma nova era no torneamento. “Em termos de eficiência, o HDT ultrapassa muitas vezes o processo convencional de torneamento e substituirá as abordagens clássicas mais cedo ou mais tarde. Afinal, a nova tecnologia de torneamento continuará a se abrir e revelar possibilidades no futuro para tornar os processos de torneamento mais rápidos e precisos”.

    Mais informações: www.ceratizit.com/hdt/