São Paulo, 18 de Abril de 2019

  • Notícias

    Venda de ônibus e caminhões dá um salto no 1º trimestre


    (07/04/2019) - O balanço da indústria automobilística, divulgado pela Anfavea na última quinta-feira (4), revela forte aumento nas vendas de caminhões no primeiro trimestre de 2019. As negociações cresceram 47,7% no período: foram 21,5 mil unidades este ano (se igualando ao volume comercializado em 2009 e também à media dos últimos 10 anos) ante 14,5 mil em 2018. Em março, as vendas somaram 7,6 mil caminhões, alta de 10,5% no comparativo com os 6,9 mil de fevereiro e de 28,1% contra os 5,9 mil de março do ano passado.

    Lembrando que a base de comparação, principalmente janeiro e fevereiro de 2018, era muito baixa, Marco Saltini, vice-presidente de Veículos Pesados da Anfavea, avalia que o setor mudou de patamar. “De fato, mudamos o patamar de lecenciamento, hoje na casa de 7 mil unidades mensais e imaginamos que esse ritmo deve se manter, puxado principalmente pelos caminhões pesados, que hoje represetnam 53% das vendas”.

    Já a produção cresceu apenas 1,3% no primeiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano anterior. Neste ano foram produzidos 24,8 mil unidades, contra 24,4 mil em igual período do ano passado. Em março a produção somou março 8,3 mil unidades, número 13,6% menor se analisando com as 9,6 mil de fevereiro e de 16,4% com as 9,9 mil de março de 2018.

    As exportações, porém, seguem em baixa. No trimestre foram embarcadas 2,5 mil unidades, com o expressivo recuo de 65,6% frente as 7,3 mil de 2018.

    As vendas de caminhões também apresentaram forte elevação no trimestre: 69,7%. As vendas totalizaram 4,7 mil unidades nos três primeiros meses deste ano e 2,8 mil em 2018. Em março, o crescimento foi de crescimento de 6,6% no comparativo com as 1,5 mil de fevereiro e de 53% sobre as 1 mil de março do ano passado.

    Na produção, o balanço também é de retração. O setor encerrou o trimestre com 6,1 mil unidades produzidas, 11,2% abaixo das 6,9 mil no ano passado. Analisando apenas os números de março, a baixa é bastante expressiva, de 41%, na comparação com março do ano passado (1,7 mil contra 2,8 mil) e de 33,8%, quando comprada com fevereiro (1,7 mil contra 2,5 mil).

    A exemplo dos demais segmentos do setor automobilístico, as exportações de ônibus também registraram queda: foram 2,1 mil unidades este ano, 15,9% menos que as 2,5 mil do primeiro trimestre do ano passado.


    Voltar