São Paulo, 25 de Março de 2019

    Notícias

    Volvo CE registra forte crescimento no País


    (10/03/2019) - As marcas de máquinas de construção pesada Volvo e SDLG, pertencentes à Volvo Construction Equipment Latin America, registraram crescimento de 47,7% no mercado brasileiro no ano passado, na comparação com o exercício anterior. Se tomados apenas os números da marca Volvo, o crescimento é ainda mais expressivo: 67,4%.

    De acordo com a empresa, a expansão das vendas é resultado principalmente da retomada da economia e do setor de construção. De outro lado, em 2018, a Volvo CE também bateu recorde de número de lançamentos de novas máquinas na América Latina.

    “Comparando o que vimos nos últimos anos com o que estamos vendo agora, a tendência é de mais crescimento em 2019, quando o mercado, como um todo, deverá comercializar entre 14 e 16 mil máquinas da linha amarela”, diz Luiz Marcelo Daniel, presidente da Volvo CE Latin America. (Em 2018, foram vendidas cerca de 11,6 mil máquinas). De acordo com Daniel, o setor de agregados voltou a se movimentar positivamente e este é um indicativo importante de que estamos diante de uma retomada da construção pesada.

     “Os números mostram a continuidade da recuperação da economia. Praticamente todas as linhas de máquinas apresentaram aumento de vendas no País, depois de um período bastante difícil”, disse. No segmento de máquinas de grande porte (carregadeiras, escavadeiras e caminhões articulados), a Volvo também alcançou boa performance, aumentando suas vendas em 59%, resultado ligeiramente acima da média do mercado.

    A SDLG já representa um terço dos negócios da Volvo CE no mercado brasileiro. As duas marcas conveivem no mercado. Enquanto a Volvo oferece equipamentos com grande produtividade, alta tecnologia embarcada e serviços de telemática, a SDLG comercializa máquinas com ótima relação custo-benefício e tecnologia na medida certa.

    Escavadeiras e carregadeiras - A maior parte das vendas da Volvo foi de escavadeiras e carregadeiras, com destaque para os negócios na área de mineração, principalmente de metais nobres, e florestal, que usa estes modelos em toda a sua cadeia produtiva - desde o corte e o processamento, passando pelo transporte na floresta, até tarefas dentro da indústria.

    Já o agribusiness vem se firmando como outro importante consumidor de máquinas de linha amarela. Equipamentos da Volvo e da SDLG estão trabalhando, por exemplo, na movimentação de adubos e fertilizantes, nos portos, nas fazendas e em atividades correlatas. Outros segmentos em destaque no ano passado para as máquinas da Volvo foram as empresas de celulose e exportação de laminados, manejo de madeira, os setores ceramista e de desagregação de material, além da indústria siderúrgica e a movimentação de minério de ferro.

    Fábrica no Brasil - A qualidade global, a variedade de máquinas e os inovadores processos produtivos fazem da fábrica da Volvo Construction Equipment, instalada em Pederneiras (SP) há 44 anos, um reconhecido provedor internacional. “Somos uma unidade fabril de classe mundial, fabricando o portfólio global de produtos para atender aos mercados mais exigentes”, declara Wladimir Garcia, vice-presidente e diretor geral do complexo industrial da Volvo CE na América Latina. Atualmente, 46% da produção ficam no Brasil e 54% são exportados.

    13% das máquinas produzidas em Pederneiras têm como destino os Estados Unidos. Europa e Oriente Médio respondem por 9% da produção, enquanto a região hispânica da América Latina responde por 19% e Ásia e alguns países do Pacífico por 12%. Além disso, a fábrica é a provedora exclusiva dos caminhões articulados A25G e A30G para os Estados Unidos, o que representa 70% de toda a produção desta linha. Outros 10% desses modelos vão para a Europa. Pederneiras é também a fornecedora mundial da série “F” de pás-carregadeiras para os mercados emergentes.

    Uma fábrica, duas marcas - A planta brasileira é a única das 15 unidades fabris da Volvo CE espalhadas pelo mundo a montar dois equipamentos diferentes em uma mesma linha de produção: em Pederneiras, os caminhões articulados e as pás-carregadeiras Volvo compartilham a linha de montagem, uma inovação que promove a sinergia, aumentando a eficiência operacional e otimizando a capacidade instalada. Desenvolvida pelos próprios engenheiros e funcionários brasileiros, a mudança possibilitou diminuir em cerca de 12% o tempo de montagem. “O benefício final acabou sendo também do cliente, que pode receber a máquina ainda mais rapidamente”, obseerva o presidente da Volvo CE.

    Pederneiras inovou globalmente também em outra área, ao produzir duas marcas de produto no mesmo complexo industrial. A unidade produz escavadeiras, pás-carregadeiras, caminhões articulados e compactadores de solo Volvo, além de escavadeiras SDLG.


    Voltar