São Paulo, 19 de Julho de 2019

  • Notícias

    Setor de máquinas e equipamentos espera crescer 6% em 2019


    (03/02/2019) - Após fechar 2018 com alta de 7% - encerrando um ciclo de cinco anos de quedas consecutivas - a indústria de máquinas e equipamentos prevê novo crescimento em 2019. De acordo com a Abimaq, o setor deve crescer de 5 a 6%, puxado principalmente pelos negócios no mercado doméstico.

    “É um índice de crescimento um pouco abaixo do obtido no ano passado, mas ainda assim um crescimento importante”, destaca Cristina Zanella, gerente de Economia e Estatística da entidade. Segundo a gerente, o crescimento está baseado no mercado doméstico porque as exportações estão num nivel bastante elevado, tendo alcançando no ano passado o maior nível histórico do setor. Além disso, previsões apontam para um menor crescimento dos principais mercados do mundo, como Estados Unidos e Europa; e a Argentina - principal parceiro comercial do Brasil - deve enfrentar mais um ano de recessão.

    “Já no mercado doméstico, a expectativa é a de que haja uma recuperação geral da indústria. Os investimentos devem ser pulverizados em vários setores da economia. Contamos também que haja uma pequena recuperação no setor de infraestrutura”, informa Cristina. “Nossa expectativa é que o mercado doméstico cresça cerca de 10% em 2019”.

    Exportações garantiram crescimento em 2018 - De 2013 a 2017, o setor de máquinas e equipamentos encolheu 47%. O ano de 2018 interrompeu a sequência recessiva, com crescimento de 7% sobre o registrado em 2017. A Abimaq lembra que, apesar do resultado positivo, o ano encerrou com as atividades produtivas em desaceleração: na comparação de dezembro/18 com dezembro/17 houve queda de 0,8%. O faturamento no mês atingiu R$ 5,8 bilhões, ou 46% abaixo do resultado observado no período pré-crise, quando a indústria de máquinas vendia, em média, R$ 11 bilhões.

    O crescimento do setor no ano passado se deve às exportações que registraram alta de 7,1%, enquanto as vendas domésticas mantiveram estabilidade (+0,3%). Em 2018, a participação das exportações no faturamento do setor de máquinas e equipamentos respondeu por 47% das vendas.

    Quase metade das exportações de máquinas e equipamentos (46,0%) tiveram como destino os Estados Unidos e a Europa, 37,2% foram destinados à América Latina e 16,8% para os demais destinos. As exportações para América Latina e Mercosul registraram queda de 8,6% e 18,2% respectivamente, influenciadas, principalmente, pela redução das compras realizadas pela Argentina. As vendas para a Argentina recuaram 31% que ficou 30,6% abaixo do ano passado.


    Voltar